sexta-feira, 27 de maio de 2016

Para quem foram os bilhetes?

«Ontem foram postos à venda os bilhetes para o quarto jogo [da final do playoff da Liga de Basquetebol], marcado para depois de amanhã [sábado, dia 28 de Maio], também às 21h00, e esgotaram logo a seguir. Nos dois jogos vai estar casa cheia, o que garante um forte apoio à equipa. Este jogo, como o de amanhã, terá transmissão em direto no Porto Canal.»
in Dragões Diário, 26-05-2016


Dragão Caixa

Sem contar com a pequena bancada amovível existente do lado poente e que, em jogos de basquetebol, é destinada a atletas dos diversos escalões, treinadores, seccionistas, elementos ligados à Associação de Basquetebol do Porto, etc., o Dragão Caixa tem uma lotação de aproximadamente dois mil lugares. Assim sendo, descontando os camarotes (120 lugares) e os lugares anuais vendidos esta época, para cada jogo devem sobrar cerca de 1700 lugares.
Contudo, é sabido que a Direção do Clube reserva (entrega gratuitamente?) uma parte dos bilhetes disponíveis nos jogos das modalidades para uma das claques do FC Porto (não é por acaso que a bancada Sul do Dragão Caixa é conhecida como a bancada dos SuperDragões).

Resta então saber: Quantos bilhetes foram postos à venda nos sete locais habituais – Loja do Associado; FC Porto Stores ArrábidaShopping, Baixa, NorteShopping, El Corte Inglés Gaia-Porto e Off Season; e papelaria Carlin (Shopping Center Cidade do Porto)?

Não sei, mas gostava de saber. O que eu sei é o seguinte: na FC Porto Store do NorteShopping, os bilhetes que, supostamente, foram postos à venda às 14h00 da passada quarta-feira, esgotaram às 14h20.

Quantos bilhetes se conseguem vender em 20 minutos?
Conhecendo o processo de venda de bilhetes para as modalidades (que implica pedir o cartão/número de sócio, verificar a existência de lugares disponíveis para o sector pretendido, imprimir o bilhete, processar o pagamento), eu diria que conseguir executar todo o processo de venda de um bilhete num minuto será muito bom.
Ora, admitindo que em cada um dos locais de venda se conseguiu, em média, vender 1 bilhete por minuto, como os bilhetes para o 4º jogo da final do playoff da Liga de Basquetebol esgotaram em 20 minutos então, no máximo, terão sido postos à venda uns 140 bilhetes (20 minutos x 7 locais de venda).

Apenas 140 bilhetes?
Para onde foram os restantes bilhetes?
Para amigos de elementos da "estrutura"? Para amigos de amigos? Para quem?
Tem a palavra a Direção do FC Porto se, em relação a este assunto, quiser ser transparente, esclarecer os sócios e não dar azo a especulações.


No último FC Porto x SLB disputado no Dragão Caixa (em 16-03-2016), não faltavam... cadeiras vazias

P.S. O basquetebol portista regressou esta época ao escalão principal, mas nem o bom desempenho da equipa azul-e-branca (em linha com as melhores expectativas) evitou que, nos jogos disputados em casa, o Dragão Caixa tenha estado quase sempre semi-vazio. E até nos quatro jogos dos playoff que já disputou em casa (nos dois jogos contra o Vitória Guimarães, para os quartos de final e nos dois clássicos contra a Ovarense, para as meias-finais), sobraram imensas cadeiras vazias e dezenas de bilhetes para adeptos das equipas adversárias (sim, eu estive lá e vi).
Chegados à final e havendo a possibilidade do FC Porto se sagrar campeão, "milagrosamente" o pavilhão esgotou… quase antes dos bilhetes serem postos à venda!
Ontem como hoje, nada como o cheiro a festa para mobilizar milhares de fãs do basquetebol (por onde andaram nos últimos três anos?) e até para transformar adeptos do futebol em adeptos das modalidades…

P.S.2 [atualização, 23:40] Segundo os serviços do FC Porto, para o jogo 3, disputado hoje à noite, o Dragão Caixa estava esgotado desde o passado fim-de-semana.
Esgotado? Eu não percebo como é que num pavilhão esgotado existem dezenas (centenas?) de cadeiras vazias, principalmente nas duas bancadas de topo (conforme foi perfeitamente visível durante a transmissão televisiva).

P.S.3 [atualização, 23:50] No jogo de hoje à noite, uma das cadeiras que esteve vazia foi a do presidente do clube. De facto, à mesma hora que a equipa de basquetebol do FC Porto disputava um jogo fundamental, Pinto da Costa estava em Nogueira da Regedoura, numa festa com elementos de várias casas do FC Porto.

17 comentários:

José Rodrigues disse...

Ainda vamos acabar por ver os bilhetes a aparecer à venda na candonga pelos SD, com lucro de 100% para os dito-cujos (tendo-os recebido de borla da Direção). O que a bem dizer não seria mais do que copiar o que acontece no futebol.

Luís Vieira disse...

Ora aí é que está. No jogo com o Boavista, as bilheteiras davam como esgotada a Superior Sul e o facto é que dentro do estádio se via várias cadeiras vazias na referida bancada. Não me digam que era tudo lugares anuais. Neste momento, há sócios e público que não podem comprar bilhetes para determinados jogos porque estão monopolizados pela claque. É absolutamente vergonhoso.

Ricardo Rodrigues disse...

Então e em cada um desses locais só existe uma pessoa a vender bilhetes? E cada pessoa que compra só pode comprar 1?

Desconheço a realidade, daí colocar estas questões que não me parece que ficaram esclarecidas no artigo.

José Correia disse...

@Ricardo Rodrigues, na maior parte destes 7 locais, só existe um terminal de venda com ligação ao sistema central e/ou uma impressora de bilhetes.
A excepção é a Loja do Associado, onde existem vários terminais (4 se não estou em erro). Mas mesmo aí, penso que só existem duas impressoras de bilhetes e, das vezes que lá fui comprar bilhetes para as modalidades, nunca estava mais do que um terminal dedicado a essa função.

José Correia disse...

@Ricardo Rodrigues, mesmo que admitamos a possibilidade de, em alguns destes 7 locais, terem sido vendidos mais do que 1 bilhete por minuto, noutros parece-me francamente dificil.
Daí eu ter admitido, que em cada um dos locais de venda se conseguiu, em média, vender 1 bilhete por minuto.

Mas vamos admitir que, desta vez, o processo foi super eficiente e super rápido e, em média, se conseguiram vender 2 bilhetes por minuto.
Nesse caso, estariamos a falar de 280 bilhetes (7 locais de venda x 2 bilhetes por minuto x 20 minutos).

Isto não altera o essencial e a pergunta continua a ser mesma:
Para onde foram os restantes bilhetes?

santosanonymus disse...

Este "sistema" já é conhecido há imensos anos, e esta situação já foi exposta dezenas de vezes, online. Este é apenas mais um caso flagrante. Se o diagnóstico já foi feito há imenso tempo, e não mudou absolutamente nada, a meu ver a questão aqui é:

1. Porque é que os sócios não se organizam e exigem que o processo da bilhética seja transparente?

2. Porque é que os sócios não se organizam e exigem que o clube termine com a candonga nas imediações do estádio?

Afinal o clube pertence a quem, exactamente?

Cumprimentos.

Miguel Magalhães disse...

Os bilhetes foram para a candonga. É fácil comprar bilhete na hora pois basta aproximar do pavilhão e os candongueiros aparecem logo a vender os bilhetes.
Haveria por exemplo a possibilidade de colocarem os bilhetes à venda no site. Mas para isso tínhamos que ser um clube evoluído e transparente.
Colocarem os bilhetes à venda a um dia da semana às 14:00 é uma anedota. Mais anedota se torna para alguém que como eu que vai imensas vezes ao longo da época ver jogos especialmente de andebol e basquete e depois quando chega à fase decisiva fico a ver na televisão pois os bilhetes "esgotam" mal são postos à venda.
Desta vez ainda consegui dar uma escapadela ao Norte Shopping mas às 14:30 já não havia bilhetes.
Mas não há problema. Amanhã compro na candonga.

meirelesportuense disse...

A mentira:

"Em 28 de Fevereiro de 1904, um grupo de 24 ex-alunos da Real Casa Pia de Lisboa, de onde se destacava a figura de Cosme Damião, cria, nas traseiras da Farmácia Franco, na zona de Belém, o Sport Lisboa com uma única secção, a de futebol.[36] [37] Nessa reunião histórica, ficaria definido que o recém-criado clube jogaria de vermelho e branco e que teria no emblema uma águia e o moto "E Pluribus Unum".[3]

O primeiro campo de jogos foi na Quinta da Feiteira, mas os tempos eram difíceis. Devido a problemas financeiros, vários jogadores da primeira equipa abandonam o (Benfica?) para o mais abastado Sporting, o que deu início a uma rivalidade que perdura até os dias de hoje e contribuiu para que em 1908, se desse a fusão do Sport Lisboa com o Grupo Sport Benfica, clube que tinha como prática o ciclismo, levando à origem do atual emblema (com a introdução da roda de bicicleta) e ao nome definitivo: Sport Lisboa e Benfica."

-O Benfica só existe de facto, a partir de 1908!...O resto é conversa da TRETA.

José Correia disse...

Caro meirelesportuense, o comentário que enviou nada tem a ver com o tema deste artigo, nem é resposta a qualquer comentário anterior.

Agradecia que não enviassem comentários que sejam completamente off-topic, porque os mesmos não serão publicados.

José Correia disse...

Depois de no jogo de ontem à noite (jogo 3 da final do playoff da Liga de Basquetebol) se terem visto largas dezenas de cadeiras vazias num pavilhão que, supostamente, estava esgotado há vários dias, o Dragões Diário de hoje anuncia que, para o jogo de logo à noite (jogo 4), "hoje mesmo, às 12h00, serão postos à venda um último lote de 50 bilhetes, um exclusivo para sócios".
Fantástico!
Para um jogo cuja lotação esgotou em 20 minutos, surge agora, sabe-se lá de onde, "um último lote de 50 bilhetes".

Enfim, cada portista, seja adepto ou não das modalidades, que tire as suas conclusões em relação a tudo isto.

Luís Vieira disse...

Conclusão rápida: a Camorra a funcionar em todo o seu esplendor.

José Correia disse...

Um amigo chamou-me à atenção, que no Fórum do Portal dos Dragões, no tópico 'Play-off, Final, Jogo 3: FC Porto-Benfica (98-89)' também se fala do mistério (escândalo) dos bilhetes

http://www.fcporto.ws/index.php?topic=18296.315

meirelesportuense disse...

Eu sabia que entrei fora do tema, mas indo ao tema, sinceramente, andarem agora a controlar para onde vão ou não vão os bilhetes dos jogos, se a cadeira do Presidente estava ou não estava ocupada na hora do jogo e onde ele estava nesse preciso momento, já cheira a estratégias ou tácticas para-policiais...Relembro que no jogo com o Boavista o Clube colocou os bilhetes para sócios a um preço módico de 5 Euros(!) e nem meia casa estava ocupada no Dragão...Eu estive lá e emocionei-me a escutar o hino do FCdoPorto!
-Por favor abandonem estas estratégias autofágicas, se é que são mesmo estratégias autofágicas, pois já duvido da intenção e da motivação de muito do que leio e escuto por estes espaços. Se querem derrubar o Presidente avancem sem medos e não se escondam atrás dos blogues e com a questão da distância de viverem na Bélgica ou no Canadá. Se conseguirem convencer a maioria dos sócios a votar em vós, óbviamente derrubam Pinto da Costa e vão para a presidência do Clube...
Se é já doloroso ouvir estas argumentações por parte de Rui Gomes da Silva e outros que tais, chega a ser insuportável escutá-lo por parte de quem deveria estar de alma e coração com o Porto!

José Correia disse...

@meirelesportuense, pode pensar o que quiser deste artigo ou do autor do mesmo (é para o lado que eu durmo melhor).
Agora, se quer comentar, agradeço que o faça em relação ao tema do artigo. De outro modo, já sabe, o comentário não será publicado.

António Silva disse...

Boa noite,
Apenas relativamente à P.S.3 queria dizer, com conhecimento de causa, que a reunião em homenagem aos heróis de Viena já estava a ser preparada pelo menos desde 20-04, como podem ver no FB do seu organizador, o Sr. Alvarinho Moreira https://www.facebook.com/profile.php?id=100005322065826&fref=ts, presidente da Casa do FC Porto de Caracas, na Venezuela.
Pinto da Costa já se tinha comprometido a estar presente neste evento há muito tempo e foi uma coincidência que o jogo tenha calhado no mesmo horário. Já o ano passado, PC tinha faltado a um convívio similar porque a equipa de futebol jogou nesse dia, e com certeza não quis fazer esta desfeita dois anos consecutivos.
O Sr. Alvarinho começou os preparativos ainda na Venezuela, e veio de propósito, primeiro assistir à final da Taça e segundo ultimar os preparativos e ser o anfitrião deste encontro. É uma pessoa que luta como poucos para levantar e levar o nome de nosso clube o mais longe possível e seria uma desilusão muito grande para ele, e para os mais de 500 sócios e simpatizantes do FC Porto, que como eu marcamos presença em dito evento.

José Correia disse...

António Silva disse: "Já o ano passado, PC tinha faltado a um convívio similar porque a equipa de futebol jogou nesse dia..."

Pinto da Costa é presidente do Clube. Nesse sentido e, na minha opinião, a equipa de basquetebol merece tanta consideração/atenção como a equipa de futebol.

José Correia disse...

António Silva disse: "...foi uma coincidência que o jogo tenha calhado no mesmo horário..."

Quanto ao horário, penso que o jogo 3 da final do playoff da Liga de Basquetebol poderia, se o FC Porto assim quisesse, ter começado às 20:00 (sensivelmente o mesmo horário dos jogos da Champions) e, após o final do mesmo, Pinto da Costa teria tempo para ir ao convivio organizado pelo Sr. Alvarinho Moreira e discursar no mesmo.
Aliás, segundo me apercebi pela transmissão do Porto Canal, o discurso de Pinto da Costa só teve início por volta das 23:00.