domingo, 31 de julho de 2016

Novo ano, mesmos vicios

O FC Porto está a poucos dias de começar a época de forma oficial. Os fantasmas do ano passado continuam todos bem presentes. Os vislumbres de um novo ciclo bem distantes. As responsabilidades pertencem aos mesmos. Os rivais mais directos na luta pelo título mexeram-se mais e melhor no mercado e sobretudo antes da buzina final, dando aos seus respectivos treinadores - que já têm o trabalho feito - uma importante vantagem. Nada impede o FC Porto de concretizar negócios antes do 31 de Agosto para colmatar as ainda muitas lacunas do plantel mas Nuno terá sempre a desvantagem de ter passado uma pré-época mais preocupado em descartar do que a construir.


Não se pode começar um projecto ganhador desta forma. Pode-se ganhar, sim, mas um projecto com pés e cabeça é muito mais difícil. Nuno Espirito Santo já devia saber o que o esperava mas passar três semanas a trabalhar numa espécie de Operação Triunfo Dragão em que todos os dias há candidatos á expulsão deixa muito pouco tempo para definir uma estrutura sólida, um onze base, um conjunto de ideias e mecanismos de jogo, enfim, tudo aquilo para que uma pré-época realmente serve. A finais de Julho Nuno entendeu que Quintero, Josué e Hernani não faziam parte dos seus planos. Decisões que não carecem de lógica mas que, conhecendo o passado dos jogadores, também não surpreendem. Porque estiveram então vinte dias em trabalhos? Porque Nuno sabe que vêm alternativas ou porque preferiu o que já lá tinha. Porque não os estudou a fundo antes de começar a pré-época ou porque o desiludiram nessas semanas de trabalho? Nunca o saberemos. O certo é que do FC Porto 2016/17 temos ouvido sobretudo noticias de empréstimos e empréstimos. Vendas? Escassas, muito escassas. Contratações? A conta gotas e sem impacto real no plantel.
Felipe já demonstrou que não é "o" defesa central que o FC Porto precisa. Pode ser um bom complemento para a "dupla" de centrais de Nuno mas precisa de uma referência ao lado. Que não é Marcano. Que nunca será Indi. Mas ambos ainda cá estão e Nuno tem de trabalhar com o refugo de erros passados sem poder ter tempo para preparar o futuro. Assim é complicado.



João Carlos Teixeira foi o exemplo de uma boa iniciativa de mercado, um jogador de grande potencial, castigado pelas lesões, mas com muito futebol nos pés. Um negócio com tudo para dar certo mas é ele a solução para assumir já a titularidade do posto criativo do meio-campo? É esse o plano de Nuno ou apenas uma alternativa momentânea, á espera do que passe (a 30 de Julho) no mercado nas próximas semanas. Otávio, André André, Ruben, Danilo são outros quatro jogadores para seis lugares e ainda há os casos Evandro, Herrera, todos sem solução aparente, com vendas prometidas que não se cumprem e overbooking de estilos que não permitem resolver problemas mais sérios. Rafa Silva está prometido há um ano na cabeça de muitos mas o Braga, que sempre se lucrou dos negócios do Porto muito ao contrário do que passa connosco, continua longe e não é propriamente o "messias" que vai resolver o desastre que é o jogo dos extremos do Porto onde Brahimi continua com a cabeça noutro lado mas o contrato depositado no Porto e Corona vai crescendo mas sem uma alternativa que lhe pressione a dar tudo sempre como jogadores do seu perfil exigem. Com Varela adaptado a lateral - Maxi, Telles, Layun e Varela são jogadores de um perfil similar competitivo mas há uma clara aposta em laterais ofensivos o que é um risco quando sabemos que a tal "dupla de centrais" não existe ainda a não ser no papel - e as jovens promessas da formação despachadas uma por uma para mais um ano de exílio desportivo, a quem compete fazer sombra ao jogo ofensivo pelas bandas quando a bola está quase a rolar? E claro, o busílis da questão continua na frente. André Silva terá de crescer a passos forçados, está visto, mas quer o Porto atacar o título com o jovem avançado e Aboubakar em solitário, confirmadas que estão as saídas esperadas e lógicas dos reforços de inverno que nada acrescentaram? Duas semanas para a bola rolar e os cromos, esses, são os mesmos. E porquê?

Em ano de torneio de selecções é normal que os principais negócios, os que fazem mover o dinheiro, se atrasem porque os próprios jogadores voltam mais tarde de férias e os clubes pensam a mais longo prazo. Mas a verdade é que salvo o negócio Pogba, praticamente fechado, quase todos os clubes já se mexeram no mercado e bem. Menos o Porto. Não saiu quem era previsto sair. Não entrou quem era necessário entrar. O clube está a ter problemas sérios em vender. Não surpreende. Há três factores chave.
O primeiro e mais evidente é a fraca qualidade do material. Vender um Aboubakar, um Herrera ou um Brahimi não é o mesmo que vender um Falcao, James ou Moutinho. Por outro lado o passado recente convida muitos clubes á reflexão. O Porto era uma referência mundial porque vendia caro mas quem vendia triunfava. Ultimamente isso não tem acontecido. O ano de Danilo foi para esquecer, o de Alex Sandro cinzento e o de Jackson sem classificação possível. Os clubes agora pensam duas vezes, não vão comprar "gato por lebre" e há quem comece mesmo, lá fora, a falar no Benfica como referência porque o Porto vende jogadores que "só funcionam no Porto". Isso é o pior que pode passar a um clube eminentemente vendedor. E claro, o terceiro ponto é o da necessidade. Todos os clubes europeus que vêm pescar ao Dragão sabem da nossa situação financeira e sabem que não estamos em condições de exigir muito. Vender é urgente e necessário e de aí nunca sai bom negócio. Corremos inclusive o risco de que não saía sequer negócio nenhum e que afinal os Herreras por quem pedimos X acabem por ficar porque como ele há vários no mercado e os potenciais compradores podem preferir mudar simplesmente de alvo. Não seria a primeira vez.
E claro, sem vender, como comprar?
Continuamos sem ouvir o mea culpa da péssima gestão financeira da SAD que levou a este precipício, seguramente á espera que um negócio marca Doyen ou o dinheiro que vá entrando nos próximos anos dos acordos televisivos salvem o dia mas se não existe cashflow e se não há saídas, como investimos em jogadores a sério? E que perfil tem o FC Porto no mercado quando é absolutamente incapaz de resgatar de Braga - de Braga - um jogador que ainda para mais é representado por aquele que é agora um parceiro preferencial de negociação. Respeito, o que se diz respeito, não somos capazes de impor.



Durante meses falou-se na necessidade de uma limpeza de balneário, na aposta de jovens da casa ou da liga portuguesa, de uma nova mentalidade e do inicio de um novo ciclo. Palavras que o vento levou depressa. A duas semanas e uns trocos de começar oficialmente a época - e com o acesso á Champions League em interrogação - este Porto não difere quase nada do anterior, nem em rostos, nem em dinâmicas. A culpa não é do novo treinador que trabalha com o mesmo material que já havia e que não pode fazer milagres como outros, no passado, também não podiam. Não basta só mudar de treinador quando os problemas são outros para inverter uma tendência. O Benfica vendeu (e venderá) quem tinha de vender mas soube manter jogadores chave e reforçar-se de forma tranquila e consciente. O Sporting, na sua desesperada aposta pelo título, tem seguido a mesma dinâmica. No Dragão mantém-se exactamente o mesmo silêncio, as mesmas dúvidas, as mesmas interrogações. Não se aprendeu absolutamente nada com o passado. Talvez esse seja o maior de todos os problemas.




19 comentários:

santosanonymus disse...

É fácil fazer o diagnóstico, a questão é que o mandato de quem tomou essas decisões termina em... 2020. E não é só quem lá está que tem culpa. No limite, como os potenciais candidatos chegaram à conclusão que o clube estava muito bem entregue, bastava a direcção votar nela própria para ser reeleita. É um facto.

Feito o diagnóstico e divididas as culpas, levanta-se a questão financeira:

Como é possível a SAD ter apresentado quase 38 MILHÕES de euros de prejuízo no dia 31 de Março, e no início de Agosto não ter feito uma única venda digna desse nome? De onde veio o dinheiro nos últimos 4 meses?

Pedro ramos disse...

Discordo num ponto essencial: "Não se aprendeu absolutamente nada com o passado".

O que se passa no clube é claro, os interesses dos administradores não coincidem com os interesses do clube e foi muito, mas muito clara a mensagem dada na contratação de NES: os interesses dos administradores continuam a ser mais importantes que os interesses do clube. O importante foi permitir que todo o status quo se mantenha por aqueles lados.

É preciso vender para contratar mas aparentemente já se investiu neste defeso 18,5 m sem resolver um único problema da equipa.

Somos tão candidatos ao título como o Sporting era à meia dúzia de anos atrás e não vai ser um qualquer messias que vai resolver isso.

Malés disse...

Muito bom texto,ganhou mais um leitor do blog.

Concordo plenamente, muito preocupantes as nossas movimentações (ou falta delas) neste defeso.

Como estao agora os 3 grandes partimos claramente em vantagem... na luta pelo 3olugar com o Braga.

Gaspar Santos disse...

Sem querer ser catastrófico, mas realista, estou convicto que temos equipa para lutar por um lugar na Liga Europa.

Filipe disse...

Miguel é mesmo portista?

Madureira disse...

Quando precisamos de um central de top que faça a diferença e seja um líder em campo vamos buscar o... Boly!

Estamos mal, muito mal e o futuro não se avizinha risonho!

Miguel Pinto disse...

Discordo em quase tudo o que escreveste. Acho manifestamente exagerado o catastrofismo deste texto. O principal problema da estrutura do FCP é comunicacional, que faz com que deixem os portistas tenham lavagens cerebrais pela comunicação social anti-portista. O grande problema do plantel é mental, o plantel é formado por bons jogadores, pelo menos com qualidade suficiente para serem campeões, não podemos deixar é que nos batam e que fiquem sem resposta, que constantemente insultem os nossos jogadores e clube e fiquemos calados. Os jornais vendem a ideia de que os nossos adversários se reforçaram bem, com quem? Que jogador foi contratado com garantia que vai resultar? Os jornais vendem a ideia de que o FCP é que tem 70 jogadores, quantos o slb já dispensou e vai dispensar? e o sporting quantos vai dispensar e vender ainda? Nós não temos que comprar todas as semanas como o fazíamos em epocas anteriores. As posições que mais necessitamos(PL e DC) são posiçoes em que jogadores que entrem de caras no 11 custam muito dinheiro, empréstimos de jogadores desse nivel só quando forem dispensados, o que ainda não aconteceu pq os clubes de top ainda não decidiram nada.
Tacticamente, deixar de insistir em 4x3x3 quando claramente não temos extremos nenhuns para isso, pq brahimis, coronas, etc, todos são jogadores interiores é burrice. Os nossos adversários jogam com 2 avançados, é urgente acabar com esse estigma, tb ganhamos muito com o Domingos e Kostadinov. Temos de adaptar o sistema de jogo aos jogadores que temos.
E rapidamente remarmos todos para o mesmo lado e fazer do Dragão novamente um estádio temível, não permitir que os nossos adversários, mesmos os mais pequenos protestem com os arbitros em pleno Dragão, p.e., é preciso voltar ás bolas de golf se for necessário, deixarmos de ser mansos, estamos a delapidar o que nos custou anos a construir. Raramente tivemos os melhor jogadores, mas sp tivemos a melhor equipa, os melhores adeptos. Acordem portistas. Não queiram comer a palha que os pasquins lisboetas nos querem dar, burros são eles.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Filipe,

Não, sou do Passarinhos da Ribeira mas ando aqui a passar o tempo naturalmente.

tripeiro invicto disse...

Como Portista, estou a espera de dois jogadores. Um avançado e um central. Isto se o Porto arrumar com o Indi e o Aboubakar !
Mandar embora jogadores como o Marega so fez aumentar a qualidade do plantel. Agora precisamos de estabilidade e tempo para o NES ter tempo para trabalhar.
Os assobiadores profissionais podem ficar em casa. Se formos campeões nacionais com o mesmo espectáculo que a nossa seleçao deu, para mim é suficiente.
Somos Porto

Pedro disse...

"o de Alex Sandro cinzento"

Há tanta coisa que se pode dizer mal, e com razão. Não é preciso inventar coisas. Mas estamos na fase do vale tudo. 32 jogos oficiais, numa equipa com o Evra, múltiplos elogios de treinador e imprensa. Mas é cinzento.

Ainda mais salutar é essa da referência ser o Benfica. É que tirando todos os negócios suspeitos com o Atlético de Madrid, o Benfica tem um histórico de quê? Mas é o que dá seleccionar apenas alguns artigos que apoiam a tese que queremos impor, esquecendo todos os outros. E olhe que neste verão encontra alguns sobre a valia dos jogadores "made in Porto".

Mas continue, é agradável ver propaganda num espaço de discussão. É uma espécie de termómetro do estado das massas.

José Pedro Fernandes disse...

Acho que todos entendemos o protesto a uma consecutiva series de mas decisoes da SAD.

Nao concordo que vendamos gato por lebre e o benfica venda estrelas feitas. Alias veja-se as grandes vendas do Benfica: Enzo (nao correu bem), Matic (oscilante, epocas boas e outras de banco) Witsel (correu benzinho mas nao é estrela da equipa e esta no campeonato russo), David Luiz é provavelmente o melhor caso de sucesso e mesmo assim ja provocou umas vergonhas bem grandes; podiamos meter aqui o Andre Gomes e o Bernardo Silva mas convenhamos que sairam antes de afirmarem no benfica por isso garantidamente nao se afirmaram la. Quem falta?

O NES nao era o meu favorito e tem um plantel que nao é comparavel com o que AVB e VP tiveram mas se o unir o plantel sobre os objectivos, os mantiver motivados e escorracar as ovelhas negras a coisa pode chegar para um brilharete. O Benfica esta a contratar uma equipa nova, o sporting manteve a espinha dorsal mas parece-me que ainda vai ter de vender ou manter mt gente descontente no plantel; pelo menos a pedir novos contratos. Parece-me sinceramente que os adversarios estao mais fracos e que se estivermos consistentes e em crescimento com a rapaziada jovem, podemos ser campeoes. Gostava mt de ser favorito, mas nao somos.


Manuel disse...

José Pedro Fernando, falta o maior deles todos, o Di Maria, mais o Garay, o Gaitan, o Renato, o Ramirez, o Oblak, o Cancelo, o Javi, o Coentrão, etc. São muitos.
Matic, épocas de banco?
O Benfica está a contratar uma equipa nova? Quando vendeu apenas 2 titulares? Ainda se dissesse que o Benfica está a fazer 2 equipas equivalentes, ainda vá lá. Aliás, essa é a ideia, mas ainda não perceberam a razão.

miguel azevedo disse...

De facto o "Alex Sandro cinzento" é hilariante.

Hugo disse...

Para se ver como os textos do Miguel fazem a delicia dos nosos rivais, até aparece aqui a comentar o Manuel aka Pedro Guerra, muito famoso do visão de mercado.
Não me lembro de alguma vez ter visto uma ideia positiva nos textos do Miguel. É sempre a malhar

João Martins disse...

Nem um ponto a acrescentar.

Luís Vieira disse...

Sem desprimor dos elementos negativos aqui apontados, boas notícias da pré-época: Otávio, João Carlos Teixeira, Corona e André Silva. A rever: Felipe e Alex Telles. Urge um central, um defesa direito, um médio centro e outro avançado.

Hugo Mota disse...

Se o Miguel estiver à procura de reconhecimento literário, tenho que lhe dizer que o teor negro e dramático do texto está muito bom. Poderia dar num excelente argumento de filme português.

Se estivermos a falar do FC Porto, tanto dramatismo é manifestamente exagerado.

Por muitas asneiras que a SAD tenha feito, e continue a fazer, como o caso do Zé Manuel é representativo, esta blindagem de informação que temos visto,é um claro retorno às origens. Os jornais têm debitado alarvidades para todos os gêneros, mas a nossa postura tem sido serena e regrada. Clap clap!

Um avanço claro ao festival mediático que foram as 2 últimas pré-temporadas, com os resultados conhecidos.

Este pessimismo e o abaixar das expectativas é o melhor que poderia ao FC Porto. É um excelente antídoto para os assobiadores profissionais, que bem podem ficar no sofazinho de casa, deixando o Dragão para aqueles que vibram verdadeiramente com o FCP, independentemente de exibições ou resultados.

Quanto ao plantel, é verdade que nos atrasamos um pouco na abordagem ao Ibrahimovic, ao Milik, e também deixamos passar o Higuain. Mas sei lá... talvez seja importante ver primeiro o que temos em casa, ver o que serve ou não e consoante essa filtragem abordar o mercado.
A não ser que o Miguel quisesse a contratação de mais 1 dúzia de jogadores, para depois emprestarmos outras 2 dúzias?
Otávio, João Teixeira, José Sá e André Silva têm dado provas que podem ser verdadeiros reforços para esta época. Alex Telles parece estar a começar a adaptar-se e poder ser reforço. Mesmo Adrián e Bueno podem ser soluções (muito) válidas, sendo que neste caso poderiam esbater a necessidade de compra de um ponta de lança clássico.
Talvez Felipe seja ainda a maior dúvida. Infelizmente para o sector que mais deficitários estamos.
Obviamente que há sectores com maior urgência de atenção, como é o centro da defesa e extremos (fazendo fé da saída iminente de Brahimi). Mas ainda estamos a 2 de Agosto. São mais 29 dias até o mercado fechar.

Se o Miguel esquecer a influência que a imprensa parece exercer em si, e concentrar-se no que está a ser feito em campo, verificará que a equipa tem melhorado a olhos vistos de jogo para jogo. Do que me apercebi da estratégia de pre-época do NES, na primeira parte lima aquilo que será a táctica e onze base, e na 2ª testa alternativas. Nesse sentido, o que tenho visto nas primeiras partes tem-me agradado, pela evolução, e pela expectativa de que a equipa pode ainda render mais.
Claro que os mouros mesmo perdendo fazem exibições fabulásticas, e o FCP ganhando está sempre longe de figurar no Louvre do futebol, mas já deveria estar vacinado para isso.

Não me parece que este ano sejamos candidatos à Champions.
Mas para Portugal, vamos ver... com calma e sem alarmismos.

Madeiran Marvel disse...

Desculpe mas acho que o post esta muito pessimista. Estamos a ir na onda da propaganda anti FCP. Ja sou portista ha muitos anos e sempre entra varios jogadores com nome na mesma epoca ficamos todos muito contentes e cheio de esperanças de ganhar tudo para depois ficarmos com as maos a abanar sem titulos. Nos anos em que ninguém esperava nada porque so contratávamos jogadores do nosso campeonato fomos campeos. Nao tenho ouvido muitos nomes para ponta de lanca mas se realmente contratarmos Nemanja Nikolic temos craque. Melhor do que passar semanas atras dos Diegos e Luis Adrianos para depois.

Em primeiro lugar o Benfica tem mais fama de vender gato por lebre do que o FC Porto. O Alex Sandro fez uma boa epoca sendo dos melhores em termos de assistenciais nao pode ser "cinzento". O Fernando tambem nao fez uma grande epoca no Manchester City mas Guardiola nao o dispensou por alguma razao sabendo que podiam ainda lucrar com a sua venda. Ainda agora o Zenit lucrou com a venda de Hulk.

O Brahimi e um grandissimo jogador que quando tinha um bom estado mental ganhou jogos sozinho, nao perdeu habilidades so perdeu o estado mental. O Herrera tambem e um grande jogador com muito mercado so que sem o apoio dos adeptos eles ficam nervosos e perdem confiança. Agora que o Napoli tem dinheiro da Juventus vao voltar de certeza e que pagar os 25mE que sao exigidos.... ainda o podem vender por 50m daqui a uns anos. Se o FC Porto vendesse ha pressa so teria a sua parte de 18mE e mostrava fraqueza, depois teríamos que dar descontos nas outras vendas acabando por vender 5 em vez de 3 para ter o mesmo dinheiro.

Houve um período em que o James estava a jogar mal com Vilas Boas e era sempre substituído... cada substituição e falta de apoio que tinha deixava uma marca no jogador que fazia ele perder mais confiança... depois num jogo em que estávamos empatados e uma péssima primeira parte o AVB manteve o James em campo e lhe disse que acreditava nele... James acabou por fazer um belíssimo passe de ruptura para ganharmos o jogo 0-1. Daquele momento em frente o jogador era outro e a única diferença era na cabeça e nao nos pes. Aboubakar (especialmente este) Brahimi, Adrian, Marcano entre outros sao melhores jogadores com o nosso apoio por isso faco um apelo aos portistas para estarmos unidos, mostrar aos jogadores que temos confiança neles e tornar a nossa raiva contra os inimigos. Temos que protestar com veemência quando o clube e prejudicado ou insultado nao so contra os dirigentes técnicos e jogadores. So basta ver diariamente as capas da Boila e Rascord para termos razoes de queixa da maneira como somos tratados pela Imprensa agora nao pudemos e começar em acreditar naquela propaganda.

bruno disse...

demasiado pessimismo e muita conotação negativa.
deixem o nuno trabalhar.
esta época vamos ganhar!