quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Lutar 11 contra 11 depois de não ganhar a 10 será um desafio de campeões

Um empate que espelha perfeitamente a realidade do que é este Futebol Clube do Porto e que deixa o apuramento directo para a fase final da Champions League muito complicado. Um drama para as contas do clube, um drama desportivo mas uma inevitabilidade tendo em conta a realidade do plantel e staff técnico vigentes se em frente está uma equipa como a Roma e um treinador como Spaletti. Não se pode deixar enganar. Até á expulsao o FC Porto foi uma equipa manifestamente inferior á Roma, jogando em casa e com as unhas de cria sem capacidade de aranhar. Contra dez o FC Porto foi melhor o que era absolutamente lógico e inevitável. A Roma abdicou de atacar, reorganizou-se e jogou para o empate, um resultado justo e realista. A Roma não é muito superior ao melhor Porto mas o melhor Porto é ainda um embrião enquanto que o projecto de Spaletti vai in crescendo.

Que poderia o Porto, este Porto, uma equipa de processos ainda muito básicos e com jogadores muito limitados, fazer contra uma Roma bem organizada e estruturada? Os primeiros vinte minutos deixaram claro que competem, no presente, em duas dimensões distintas. Spaletti sabe o que faz e tinha a licção bem ensaiada e ficou evidente na forma como esmagou o Porto e o empurrou por completo não deixando os homens de NES colocarem em prático o seu plano. Foram vinte minutos unidirecionais com Felipe a salvar um golo e a oferecer outro e Casillas a demonstrar, pela enésima vez, que há muito que não é "Santo" e que o importante investimento salarial que exige não tem eco na sua prestação nos grandes momentos. Iker não é um mau jogador, não é isso, mas recebe muito mais daquilo que dá á equipa e num clube com os bolsos das calças furados que não pode sequer investir em áreas criticas, é mais um problema do que uma solução.
A Roma marcou da forma mais inocente - um erro brutal de Felipe na forma como se posiciona e se faz ao lance, mais um de muitos reflexos do Brasileirão no seu jogo, não surpreende ninguém que cometa esses erros de adaptação tendo a idade que tem - mas o golo vinha de acordo com o seu domínio de jogo. E podiam ter sido mais. Pouco a pouco o Porto foi reagindo - e isso tem sido um mérito de Nuno, o de mudar a mentalidade depressiva que acompanhava cada golo em contra - e procurando criar perigo. A equipa melhorou mas os processos eram ainda muito básicos. A Roma não é o Rio Ave nem o Arouca e agora mesmo se este Porto tem potencial para dominar a nivel caseiro dificilmente pode aspirar o mesmo na Europa. É uma dura realidade. Mas é a realidade.



O momento que mudou o jogo foi a expulsão de Vermalen. André Silva foi brilhante no movimento e na recepção - continua, como se viu no jogo, a ser um avançado que se move melhor do que finaliza e terá de trabalhar isso nos próximos anos - e a falta foi evidente e a expulsão justíssima. Foi um acerto arbitral tal como o golo bem anulado a Adrian se bem que, tal como em Basileia, o arbitro demorou demasiado tempo a corrigir a decisão inaugural. Adrian está em offside - a bola vem de um colega - mas pede-se mais profissionalidade aos árbitros nestes momentos. Onde o erro foi flagrante e que prejudicou as contas da eliminatória foi no primeiro penalty por assinalar, uma mão clarissima que podia ter antecipado o empate e provocado a reviravolta. O golo de penalti lá chegou, por André Silva, e Otávio, sobretudo ele, foi procurando sempre criar lances de perigo mas pareceu sempre demasiado só no processo ofensivo. Adrian desapareceu cedo do jogo. Corona entrou mal e André André e Herrera não se entendem no ultimo terço faltando sempre um último apoio, um disparo bem colocado, uma superioridade. Nuno lançou Corona e Layun e parece evidente que a falta de opções reais no banco - além do ausente Depoitre falta outro extremo e outro médio ofensivo para entrar em contas - vai ser um problema durante o ano se até ao final do mercado a situação não se resolve positivamente. Sem ter esses desbloqueadores o Porto manteve o guião a que a Roma respondeu posicionando-se cada vez mais á defesa e procurando contra-ataques que eram bem neutralizados. Iker foi um espectador na segunda parte. Mas na prática Alisson também não foi muito exigido. A superioridade númerica não se trasladou a uma superioridade em oportunidades claras de golo e isso é o maior problema que o Porto leva para a Cidade Eterna.

NES tem um plano A e procurou hoje um plano B nada treinado e viu-se no inicio que a aposta não funcionou e só quando a equipa se abriu e colocou o seu jogo na mesa - ainda com a vantagem de um homem - se aproximou ao seu melhor nível. Uma semana é pouco tempo para pensar que o plano B poderá funcionar em Roma. Quanto ao A, com as peças disponíveis, poderá ser suficiente para disputar a eliminatória mas vai exigir tudo dos jogadores e do treinador. O apuramento está comprometido mas não é impossível e um grande Porto pode perfeitamente triunfar em Itália mas muito mais não se pode pedir tendo em conta as armas que Nuno tem em mãos. O Porto actual tem um plantel de Europa League e quando se espera ao apuramento para a Champions para montar um plantel digno da competição o risco é enorme. Um risco que o Sporting sofreu no ano passado na pele e que a direção do Porto conhecia e assumiu. A responsabilidade terá sempre nome e apelido neste caso. A César, na cidade de César, o que é de César.



PS: Eu sou Ruben Neves, podia ser um hashtag de redes sociais. Nuno Espirito Santo, como qualquer treinador, tem todo o direito a decidir quem, quando e como lança em jogo. Mas quando um miúdo da casa quer tanto entrar para ajudar o clube do seu coração e que não jogar dez minutos, frente aos seus, com um resultado adverso á frente, que acaba em lágrimas por não poder contribuir - ele não mostrou raiva contra o treinador, como muitos, mas sim dor por não poder dar o seu contributo - percebemos que "Ser Porto" é algo ainda bem vivo na nossa formação. E que haverá esperança. Pessoalmente não vi nenhuma justificação para trocar Evandro por Ruben naquele momento e deve ter sido um golpe emocional muito forte mas em vez de transformar este episódio numa critica a NES utilizem-no para relembrar-se que este puto de 19 anos  - só tem 19 anos - transpira Porto por todos os poros. Que fique no Dragão por muitos e bons anos é só que se pode pedir em momentos assim.

21 comentários:

luis manuel disse...

boa noite,concordo com o resumo do jogo,corona entra aos 75 minutos,varela ficou no banco,estou a falar destes que jogam mais para frente,muito tarde as substituicoes feits pelo nuno,grande jogo do alex e do otavioe do a.silva,nao gostei nado a.andre.
E se o andre silva se magoasse no jogo,estamos a falar de C.league.

Filipe Sousa disse...

O Porto não vai à Liga dos Campeões, porque levou com a equipa mais difícil, apenas e só. Roma, Alvalade à 3ª jornada, Rafas e Ólivers: não há nada que não aconteça ao NES. Mas pelo menos já não é penoso ver jogar o Porto. Fizemos o que podíamos, o mais certo é ficarmos pelo caminho, mas pelo menos há motivos para ter alguma esperança no futuro.

Francisco Paulos disse...

Ao mudar a tática NES perdeu o jogo. Se nem em casa a jogar contra 10 conseguimos ganhar não é em Roma que o faremos pois milagres não existem nem no Vaticano. A nossa equipa é constituída na sua maioria por jogadores sem classe para jogarem na LC não tenhamos ilusões. Pode ser que na segunda divisão europeia façamos algo de positivo embora com um Casilas tudo de mau seja de esperar.

bruno disse...

o Patrao da defesa a mostrar todo o seu potencial, casillas a pastar e de férias no porto, e o mexicano continua a capitão.

estamos conversados esta época.

DC disse...

Este Porto é horrível. 20 minutos como nunca tinha visto no Dragão, de autêntico sufoco e depois um domínio concedido, com 1000 centros disparatados de jogadores que na linha tinham que inventar o espaço para centrar porque não tinham uma única linha de passe.
Horrível.

Já agora, com este meio-campo, Danilo e André André especialmente, não ganharemos um único troféu nem com o Guardiola no banco. Procuram-se jogadores de futebol para o lugar destes pedreiros (se calhar no banco temos lá alguns).

Pedro ramos disse...

1- Foi um resultado um bocado enganador. É a expulsão que muda o jogo, até esse momento só existiu uma equipa em campo, a Roma.

2- A eliminação será algo perfeitamente natural, o melhor Porto nunca chegará aos calcanhares da melhor Roma. Tenho dúvidas que algum jogador nosso conseguisse estar no banco da Roma.

3- Gostava de poder criticar NES. Gostava de poder dizer que continuo sem perceber o que ele pretende com este meio-campo absolutamente pateta com Danilo, Herrera e André André, mas tendo em conta o que os responsáveis do clube têm feito é uma perda de tempo e estúpido da minha parte.

4- Ofensivamente a equipa vale pela alegria de 2 miúdos que vão fazer a 1º época a sério no nosso campeonato. Será quase impossivel que mantenham a consistência ao longo da época. Pensar que somos candidatos a qualquer coisa é pura ilusão até porque acredito que o plantel está mais que fechado. As únicas excepções é se Brahimi ou Aboubakar possam regressar caso não consigam um novo emprego.

Carrela disse...

Entramos muito mal, mas equilibramos e começamos a crescer para a Roma bem antes da expulsão. A expulsão não cai do céu, acaba por resultar da nossa reacção!

agostinhop disse...

Vou ser pouco simpático nas palavras.
O FCPorto, lamento dizer, é uma equipa pouco mais que vulgar.
Se fosse mais do que isto, a jogar 60 minutos contra um adversário com 10 jogadores e com tanto em disputa, teria sufocado a Roma
O que é que se viu, uma equipa tenrinha, muito jovem e sem dúvida com alguns jogadores que podem vir a ser grandes craques. Mas aqui é que está o ponto. "Podem vir a ser". Ainda não são. Otávio, A. Silva, Ruben Neves, muito bons, mas ainda demasiado jovens para jogar de igual para igual contra a matreirice dos Italianos.
E mesmo a nível nacional, não nos iludamos, o sistema está instalado de armas e bagagens na Luz e este Porto, sem ter todos os recursos que deveria ter e que foram prometidos, pelo Sr. Pinto da Costa, não tem pernas para lutar pelo título.
Aliás a forma como é preparada a época, depois de sairmos da casa de horrores que foi a anterior, já para não dizer a 3 anteriores, é um hino à incompetência, ao descaso, ao deixa andar, obviamente reforçado pela indigência financeira em que está o clube. E qualquer um percebe que sem CL, sem as receitas que daí advêm, sem a montra que permite valorizar jogadores, o FCP vai continuar a descida ao inferno e não serão só 3 anos de jejum, mas bem mais, receio.
Espero estar a ser pessimista, mas não creio.

Gaspar Santos disse...

Assisti a um "jogo da bola" entre duas equipas medíocres.
Estou muito preocupado com a qualidade do plantel que temos. Não me recordo de um plantel tão fraquinho como o que temos esta época.

Luís Vieira disse...

Um exercício interessante a fazer a propósito deste jogo é comparar os plantéis de ambas as equipas e perceber que o Porto não tem vida para estas andanças. Depois, como já foi dito, até à expulsão do Vermaelen só deu Roma. O Porto limitou-se a ver jogar, a sobreviver na defesa e a bombear bolas no ataque. A expulsão permitiu-nos entrar na discussão do resultado, mas sem muita imaginação. A estratégia passou quase única e exclusivamente por ir à linha e cruzar. Graças a Deus pelo Otávio que é dos poucos a tentar algo diferente. No entanto, se isto não for colectivo, nada feito - contra equipas em condições vamos penar.

Carrela disse...

A expulsão foi aos 41, mas para alguns jogamos 60 minutos contra 10.

Outros elogiam o árbitro, porque apesar de um penalti CLARO por assinalar a nosso favor, foi simpático e assinalou outros lances correctamente a nosso favor.

Depois, por muito que custe e ache ridículo assistir a um jornalista perguntar, como vai ser o jogo em Roma 11 contra 11? Como se no Porto tivessem entrado 11 contra 10. Resta aceitar, porque os nossos não são melhor e são os primeiros deturpar...

Unknown disse...

.... Chega a ser confrangedor o desequilibro psicológico da maioria dos adeptos portistas ... Não temos dinheiro, apanhamos a pior equipa possível na liga dos campeões ( até a equipa do Villas Boas penava para passar esta Roma )e desesperamos todos por reforços de 20 milhões chamados Rafas e Oliver s ,de valor indiscutível mas de preço muito discutível ( O Oliver ganhou zero no Porto) ...
Queriamos uma limpeza de balneário , despacha se Aboubakar, Brahimi e Martins Indi ... Agora chora se porque os despachamos... Queriamos aposta na formação e em miudos a crescer temos Octávio, André Silva o Corona , mas são muito verdes e assim não vamos lá...
Queriamos um treinador à Porto , vamos buscar o unico possivel (Marco Silva é mais benfiquista que Eusébio) ,agora é curto e não se compreende o meio campo...
Estamos muito mal, não temos dinheiro, a direcção falha e continua a falhar gravemente, mas o caminho é olhar para a frente e não pensar que o mundo vai acabar porque muito provavelmente vamos ser eliminados em Roma e a seguir vamos a Alvalade ... É jogar com o que há, crescer aos poucos e aproveitar aqule sangue e lágrimas do Ruben Neves para um dia irmos ao Dragão e sentirmos que voltamos a ser Porto . Até ao fim da época é apoiar ...

Paulo Marques disse...

Para acrescentar ao que disse o Unknown, já ganhamos muito com plantéis bem piores. Mas se está na moda estar sempre a deitar abaixo, continuem que o jejum sabe bem. Não estou a dizer que devíamos todos apoiar, que já não dou para esse peditório depois de saber das negociatas dos filhos e enteados.

Luís Pires disse...

ok, o Casillas foi displicente naquele lance (o tal). prontamente castigado, foi substituído pelo guarda-redes suplente que logo de seguida fez três excelentes defesas durante a mesma jogada.

gostava de perceber, se alguém souber e o quiser dizer, o motivo para o Brahimi não ter lugar neste plantel. o que leio pelos jornais e blogs são apenas generalidades, nada de concreto. nos jogos nunca lhe vi falta de empenho e se algum amuo lhe vi foi consigo próprio por não conseguir fazer melhor.

Alberto Silva disse...

A Roma tem vários jogadores de Qualidade, o Porto nem tanto, so de si a tarefa é dificil, saiu a fava ao Porto, mas claro que ainda temos uma palavra a dizer, o futebol é fertil em surpresas.

A tatica inicial virou-se contra a propria equipa, e com isso aproveitou a Roma, percebia-se a troca de Corona por layun ou A.Silva por Adrian, mas mantendo sempre o mesmo modelo, uma coisa é mudar jogadores outra coisa é mudar jogadores e tatica.

O brahimi acrescentaria qualidade á equipa, apesar de ser inconsequente nestes jogos ele gosta de se mostrar e era presico mais qualidade.

O Danilo tem de saber jogar mais que aquilo, aquilo é muito pouquinho, e emagrecer mais um bocadinho tambem era bom, esconde se do jogo, nao dá linha de passe.

Apesar do auto golo, gostei do filipe, claro que não pode ter os apoios assim, num canto.

Andre andre mais do mesmo, é aquilo, é bom para ter no plantel, mas se é titular é mau sinal.

Falta extremo( ja que brahmi nao conta), e Avançado alem de um Central.

Paulo Rodrigues disse...

Caro Unknown apenas não concordo no que toca ao treinador é o segundo jogo oficial e bem ou mal saca um empate( quase vitoria) a uma Roma que é muito superior a nós.

Começar a julgar um treinador por 2 jogos oficiais que para variar ( tal como Peseiro) não tem os reforços que quer, a época por parte da SAD está para variar novamente mal planeada é no mínimo estupido, ainda por cima jogamos contra uma Roma que gastou muitos milhões em reforços para ganhar o campeonato...

Ao menos vi um FCP com garra e empenho algo que já não via há muito agora há que dar tempo ao treinador!!!

Merecemos estar na champions com este plantel? Não.

Vamos lutar para chegar lá? Sim.

Pedro Reis disse...

"O FCP do Villas Boas penava para passar esta Roma": não aguento de tanto rir. Comparar o FCP de Villas Boas com o FCP atual é como comparar a obra-prima do mestre com a prima do mestre-de-obras!
Quem estiver iludido é bom que se desiluda, com esta equipa e por este caminho não contamos nem sequer para a Liga Europa. E por cá vamo-nos afastando rapidamente dos rivais Benfica e Sporting. É triste mas é a realidade...

Azul disse...

A situação do Porto atual faz-me lembrar o filme do titanic .... a banda a tocar (comentadores do porto canal) e o barco afundar rapidamente.

P.S - Neste momento nem dinheiro para a pagar a una banda de baile de um qualquer arraial popular temos.

Pedro Reis disse...

Azul, agora disseste tudo... :(

Soren disse...

DC, ando a escrever o mesmo há semanas sobre o nosso meio campo (o mais fraco de sempre da nossa história), que devia ser o grande motivo de conversa entre os portistas.
Isso e a incompetência da SAD na estruturação dos planteis, não aproveitamento do talento da equipa B e insistência em jogadores sem qualquer capacidade para vestir a camisola do Porto.

O trio Herrera, André e Danilo é inqualificável. Olha-se para o banco e não há muito melhor para usar; e o único que há fica lá sentado a chorar. Mas parece que o mais importante é o Rafa, avançados e tal.

Soren disse...

"O FCP do Villas Boas penava para passar esta Roma".
Isto é a sério?

Mas alguém pode comparar este plantel (sobretudo o meio campo) com o do rapazinho da cadeira de sonho? Coitadinha "desta Roma", com um meio campo com Moutinho ou Lucho e Fernando por exemplo.