quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Ter talento é pecado?

Josué, Quintero, seguir-se-á Brahimi?

Com a mesma ligeireza com que se dispensou Quaresma, que não servia para o FCP mas que deu uma boa ajuda para que Portugal se sagrasse campeão europeu, deixa-se agora "escapar" para a imprensa que o argelino estará de partida.


Sim, na última época e meia, qualquer bom adepto lhe terá gritado 3, 4, 5 vezes por jogo para que não levasse a bola para casa mas, recomenda agora o simples bom senso, que todos os portistas (a começar pela SAD) pensem 3, 4, 5 vezes antes de mandar embora um jogador como ele, para todo o sempre, do nosso clube.

Por muitos "carregadores de piano" que se tenha num plantel é com jogadores de talento que se conquistam vitórias em grande escala e se deixa para a história o perfume do bom futebol.
Poderíamos ter 11 Andrés em campo, em Viena, que sem um Madjer nunca teríamos ganho.
Temo que o homem do golo de calcanhar, muito provavelmente o melhor jogador que alguma vez vestiu a camisola do nosso clube, não seria titular caso jogasse hoje em dia. Faltar-lhe-ia "intensidade", "posicionamento", "jogar sem a bola nos pés". Seja lá bem o que isso for, num contexto maior de Futebol com "f" maiúsculo.

E por que nunca se coloca a questão ao contrário? E que tal os médios defensivos (Danilo é apenas mais um deficitário) aprenderem a fazer um passe de 30 ou 40 metros e saberem executar um simples remate à baliza?
Ora tal nunca trespassa para a caixa de comentários dos jornais.
O adepto não deve fazer o jogo dos treinadores. Eles, sim, querem jogadores que "obedeçam" sempre e sejam "domesticáveis", mesmo que, para isso, seja difícil distinguir um médio de um outro que jogue a seu lado. Mas os treinadores ainda têm a desculpa de ter o seu próprio emprego em jogo. Ao adepto cabe-lhe contrabalançar esta perspectiva enviesada e limitada. O futebol - um clube - tem que, tal como a vida, ser um jogo de equilíbrios: o treinador zela pela sua carreira, o dirigente pelo clube e o sócio pelo clube mas também pelo futebol. Deve ser esse o seu papel antes que os empresários mandem mesmo nisto tudo.

Temos, felizmente, vindo a confirmar que o regresso de Otávio trouxe soluções que não existiam nas duas épocas mais recentes mas ainda não sabemos com que regularidade o conseguirá fazer.
O Corona de 2015/16 também tinha boas soluções nos pés...mas só de umas 4 em 4 partidas.
E a própria constituição física desta dupla lança mais duvidas do que certezas sobre a constância dessas tais exibições.

Com a saída do argelino, ficaríamos com apenas estes dois criativos no plantel (três, se João Teixeira for mais do que o pouco que mostrou até aqui).

Um plantel de um clube tão grande como o nosso não pode ficar definido por, num simples jogo de pré-temporada, um dado jogador não ter passado a bola no tempo certo ou um outro, que se vinha a arrastar desde sempre, ter conseguido um ou dois bons cabeceamentos.


24 comentários:

nunovinagre disse...

brahimi e das piores cobras existentes dentro do balneario,ser bom jogador nao basta para ser um dos activos dentro do balneario

Antonio Jose Silva Dias Pinheiro disse...

Brahimi,não é jogador para o F.CPorto,apenas porque não é bom profissional.Joga quando quer, goza com todos.Poe isso,rua...Tem qualidades ,mas que vá gpzar com os adeptos de outros clubes...Por isso Rua..

MBC disse...

Parece-me que o seu post fala de um longínquo Brahimi dos primeiros três meses no Porto e esquece os 21 meses que vieram depois (o da fraca forma física do pós Can, o do desejo constante de sair daqui para fora, o da incapacidade de ser decisivo durante uma época inteira)

Comparar o Madjer ao Brahimi - ainda que seja apenas para make a point - não tem, desculpe lá, ponta por onde se pegue.

E foi com uma equipa de Andrés que, no início de 90, demos início à reconstrução de uma equipa que Quinito e a falta de dinheiro esfumaram.

Mas se Brahimi ficar e quiser jogar futebol é, claro está, um moço que pode ajudar o Porto a ganhar o que tem para ganhar. Mas só se quiser jogar futebol.

Paulo Azevedo disse...

Caro Luís,
Não concordo em nada com a sua reflexão. Considero o Brahimi um dos piores jogadores titulares da história do Porto. Uma nulidade completa. Na primeira época fez 4 ou 5 grandes jogos, logo no início da temporada e a partir daí nada, zero. Brahimi tem bons pés, tem agilidade mas não sabe jogar futebol. Talvez em futsal pudesse dar alguma coisa.Então quando ele começa às voltas com a bola, como um cão atrás da própria cauda, e com possibilidades de contra-ataque, aí tira-me do sério. Creio que o futuro me vai dar razão. Ele é jogador para Granadas e outros que tais
Abraço

Rui Martins disse...

Ninguém pôs em causa o seu valor como jogador, mas sim o seu valor ao ser vendido. A SAD devido a má gestão de anos anteriores PRECISA de vender e brahimi mal amado pelos adeptos e como de certeza que tem mercado vai ser vendido..

Unknown disse...

Se vendemos o Brahimi outro jogador virá para o lugar dele talvez rafa o Oliver quem sabe até os dois jogadores que combinam a criatividade com alguma raça que caracteriza o nosso clube também não acredito que o brahimi pudesse chegar a metade do nível do madjer a nível de carácter sair por lesão entrar de novo e assistir para a vitória da liga dos campeões não é para todos. Somos Porto.

Ricardo Rodrigues disse...

Já vai tarde, perdi a conta ao número de vezes que a tentar sair com a bola a jogar do meio campo defensivo a perdeu para a equipa adversária...isto para não falar no jogo quando me apetece.

Azul disse...

Sou critico desta SAD mas confesso que as suas criticas já enjoam um bocado, se o clube vai para a direita na sua opinião deveria de ir para a esquerda! Defender Brahimi? por amor da santa...

Pés-Juntos disse...

Brahimi é dos poucos activos vendáveis que temos que não fará mossa se sair (com a possível subsequente entrada de Rafa...). Tal como Herrera e Aboubakar, Brahimi 'tem' de sair para o equilibrio das contas.

Menphis disse...

Quando não há compromisso com o clube é se mau profissional e só há uma solução...embora com ele,apesar dd todo o talento que ele tem...

joaquim lopes disse...

O Brahimi a jogar com os dois pés e com as mãos nem para um só calcanhar do Madjer.
Saudações dragonistas.

bruno disse...

quem diz que ele vai sair? jornais?

pior é o quintero, corona ou varela. e se sair brahimi, honestamente, não deixa saudades.. se ficar, o banco pode e deve mete-lo na linha.

já agora despachem o herrera por favor! e casillas + marcano + indi, ficamos muito melhor sem eles.

Paulo Marques disse...

Se vai buscar o Quintero não quer ir buscar também o Iturbe?

João Arem disse...

Li recentemente uma citação do Bielsa,no Lateral Esquerdo,treinador que liga muito aos aspectos individuais e de talento e julgo que se aplica q nem uma luva a este ponto.
"Soy un enamorado de la creación, pero nunca ignoro los aspectos del fútbol que tienen que ver con la voluntad. correr es un acto voluntario, no de inspiración, la diferencia es que correr pueden hacerlo todos y crear, unos pocos. A mi mis jugadores les digo que jamás podría reprocharles la falta de talento. En lo que si soy inflexible es en la entrega, por que depende solo de ellos, de que ellos quieran, no de que Dios los ilumine."
É que não basta ter um dom,é preciso trabalhar para a equipa,para q num dia menos bom,em q as fintas não são tão eficazes,possa ajudar de outra forma. É preciso jogar todos os momentos do jogo e um jogador q apenas aporta qualidade num momento não é suficiente. É pena,pq o Brahimi tem capacidades fora do comum,mas nunca entendeu o jogo como algo coletivo.

joaquim lopes disse...

PORTISTAS, dois pés e as mãos do Brahimi, nem para um único calcanhar do Madjer. Saudações dragonistas.

Paulo disse...

Em tom mesclado de brincadeira e alguma seriedade, num momento em que o talento escasseia, precisamos de alguém como o Will Grigg e de uma música de apoio que puxe e motive o público e a equipa... Se não, corre-se o risco de ser uma depressão completa...

André Guimarães disse...

Este ano vamos lutar para não descer...só mesmo anormais é que julgarão que poderemos ganhar alguma coisa sem o Brahimi, Josué e Quintero...que será do FCP depois da saída destes 3 jogadores?

Paulo Rodrigues disse...

Primeiro apenas quero realçar que não se pode apenas criticar negativamente tenho vistos os posts nesta pré-época aqui e quando o FCP perde ou joga mal existem criticas negativas com posts quando ganha ou joga bem ( ou menos mal) não vejo criticas positivas.
Dá a sensação que este blog existe apenas para criticas negativas e não é com esta atitude que se ajuda mas sim com um equilibrio positivo/negativo.
Penso que não tem sido só nesta pré-época mas fica a minha critica com esperança de posts positivos tambem.

Após esta pequena reflexão tenho a dizer que não concordo em nada com a análise, Brahimi não é um jogador de equipa faz sempre as mesmas fintas
(rotundas) tornando-se previsivel e facil de anular, e para o sistema de jogo que NES está a implementar simplesmente não serve pois "mata"
todas as jogadas sendo desesperante ( pelo menos para mim ) vê-lo em campo. Jogando a ala não centra e conta-se pelos dedos das mãos as vezes em que
realmente causa desiquilibrios.

Por mim pode ir e desejo-lhe boa sorte.

Francisco Andrade disse...

De cada vez que agarra a bola parece um cão atrás da cauda, só sabe andar à roda. Tem técnica, mas não sabe o que fazer com ela, e claramente não é um jogador de equipa. Boa viagem.

ABrito disse...

O que o autor defende é o Talento sem qualquer esforço, trabalho e profissionalismo. O talento com atitude competitiva e um comportamento profissional sempre teve e terá o seu lugar e mérito no clube. Só o talento não chega e no caso de brahimi, quintero e companhia, para alem da obvia arte natural que têm para a bola, pouco mais têm de oferecer. Se fossem "talentosos" como um deco, um hulk ou um madjer, certamente teriam o seu lugar garantido na equipa e na historia do clube. Quando se fala em retorno do ADN portista, da mistica do dragão... o caminho é exatamente oposto ao defendido neste artigo. Temos de voltar a ter atitude de Dragão dentro do campo e para isso nada contribuem jogadores com o perfil de Brahimi... muito menos quintero. Josué é outra conversa.

Marcos disse...

Uma coisa é dizer que está de partida, outra é ter clubes (realmente) interessados na sua contratação. Convém não esquecer que ta blindado por uma clausula de 60M e que neste momento nao estou a ver clube algum a chegar sequer perto desse valor. Por mt talento que possa ter, a verdade é que desvalorizou imenso neste ultimo ano.. é pelo menos essa a minha opinião

Francisco Paulos disse...

Brahimi é bom jogador de futsal pode ir que como jogador de equipa vale zero. Também se fosse um verdadeiro craque não tinha vindo para o Porto.

Luis Pereira disse...

Concordo com o autor do post mas a julgar pelos comentários, é uma posição muito minoritária.
Parece que é fácil exigir a jogadores criativos que devem defender igualmente bem para ajudar a equipa.
Mas da mesma forma, não exigem a jogadores que defendem bem que criem desequilíbrios ao adversário.
Parece que basta ter raça, dedicação e determinação que somos campeões.
Ou seja, com futebol de distrital chegaremos lá!!

bruno disse...

brahimi tem de aprender a ser FCP primeiro que tudo!