quinta-feira, 13 de outubro de 2016

95 milhões de euros…

Fernando Gomes durante a apresentação das contas 2015/16

No final da época [2015/16], tivemos solicitações de venda do Danilo, André Silva e Herrera, com valores em causa de 95 milhões de euros. A equipa técnica e administração entenderam que, num momento em que ainda não estava garantido o acesso direto à Liga dos Campeões, a venda seria um duro golpe no percurso desportivo desta época [2016/17]

Estas declarações foram feitas ontem de manhã, pelo administrador financeiro da FC Porto SAD, durante a apresentação das contas referentes ao exercício 2015/16.

95 milhões de euros? Ena, é (seria…) muita massa!
E, entre os adeptos portistas, houve logo quem tentasse que estas declarações de Fernando Gomes fossem interpretadas da seguinte forma:
O prejuízo (brutal) do exercício 2015/16 é consequência da FC Porto SAD não ter feito vendas porque, se a administração quisesse, bastava ter vendido três jogadores (Danilo, André Silva e Herrera, por 95 milhões) que até teria tido lucro.

Bastava ter vendido três jogadores? Pois…
Cada sócio ou adepto do FC Porto é livre de fazer as interpretações e leituras que quiser, mas vamos lá ver se a gente se entende: no período correspondente ao exercício 2015/16, a SAD alienou os direitos desportivos e económicos de vários jogadores.

De acordo com o Relatório e Contas Consolidado 2015/2016 (páginas 68, 97 e 98), os Proveitos com transações de passes de jogadores atingiram um total de 75.357.145 Euros e as Mais-valias com alienações de passes de jogadores superaram os 40 milhões de euros (40.222.955 Euros).

«Em 30 de junho de 2016 a rubrica “Mais-valias de alienações de passes de jogadores” respeita essencialmente à alienação dos direitos desportivos e económicos do Alex Sandro (21.362.880 Euros). Maicon (9.093.100 Euros) e Imbula (3.867.346 Euros), entre outros.», (Nota 27 do Relatório e Contas Consolidado 2015/2016, página 97).

75 milhões em vendas de passes de jogadores.
40 milhões em mais-valias.
E, mesmo assim, 58 milhões de prejuízo!

Ou seja, apesar da FC Porto SAD ter feito várias vendas e de valor bastante elevado, não chegou.
E por que razão não chegou?
Porque, nos últimos anos, particularmente nos dois exercícios mais recentes - 2014/15 e 2015/16 -, esta administração (já com este administrador financeiro) tomou decisões que fizeram os custos da FC Porto SAD dispararem para valores desmesurados e incomportáveis para a realidade do futebol português.

Salários versus Proveitos (O JOGO, 13-10-2016)

E agora?
Agora, a mesma administração da FC Porto SAD, as mesmas pessoas que colocaram os custos com o plantel principal na fasquia dos 100 milhões de euros, dos quais 75 milhões são salários, falam em “momento zero” e dizem que, nos próximos três anos, pretendem que a massa salarial desça para os 55 milhões de euros.

Mesmo que haja essa intenção (desculpem mas, perante o passado recente, permitam-me duvidar), o problema é se a equipa principal de futebol continuar neste ciclo de derrotas (já são três anos sem ganhar nada), o que obrigará (?) a mais fugas para a frente.

Quem vier depois…

6 comentários:

Miguel Magalhães disse...

O Presidente disse muitas vezes ao longo destes anos que quando chegou ao clube o encontrou falido. Temo porém, que quando ele o deixar vai estar bem pior do que estava quando ele chegou.
A minha grande dúvida neste momento é que Porto haverá após Pinto da Costa.

Alberto Silva disse...

Os 95M é atirar areia para os olhos dos adeptos, algum dia a 30/06 esses 3 jogadores valiam 95M?, claro que nao.

O problema é baixar a massa salarial quando se esta 3 ano sem ganhar, se o fizesse após o tricampeonato era muito mais fácil.

Quid disse...

Vamos supor que em Janeiro Casillas decide ir para os States...

Que o Maxi aceita ser vendido por 5 milhões para o Dubai, ou por 7 milhões para a China...

Que o FCP decide vender R. Pereira ao Nice. Diego Reyes ao Espanhol, Indy ao Stoke... etc.,etc!!

Tão fácil...

Pensem nisso.

Curioso disse...

Quid: Já que este link parece estar morto e ninguém o questiona, não percebo bem o que quer dizer pois a ironia se for caso disso é dificil de passar por escrito sem mais contexto. Mas se não é ironia e é assim tão fácil e tendo em conta que a SAD fez estas contas há uns meses, porque é que a SAD não pôs tal plano em marcha? Já não vinha nestas contas mas ficava para as próximas. Analizando o que diz: R. Pereira parece ser um valor para o futuro se houvesse alguma racionalidade de decisão no clube por isso é para voltar. D Reys e Indy estão queimados não se percebe bem porquê se compararmos com Boly mas pelos vistos ninguém os quer comprar (qual foi o emprestado pelo Porto que acabou por ser comprado por valores razoáveis e sem ser por milhões da treta, quer dizer envolvido em trocas fictícias?). Vendo a transação pelo lado do clube comprador, se jogadores também não servem para o 3o classificado do campeonato de Portugal vão servir para um bom clube dos melhores campeonatos que tenha dinheiros para pagar os 10 M que o Porto pede por eles? Casillas e Maxi não forçaram o Porto assinar os contratos por isso saem se lhes convier. O que eu diria que é fácil era vender os 3 bons mas não extraordinários jogadores (por alto Otavio 20 M, A. Silva 35 M, Layun 15 M) e os razoáveis (Telles 10M, Ruben 10M, Danilo 10M, Corona 10M, Brahimi 10M - andar a pedir 40M por ele é ridículo!) e ficando ainda com algum deles cobria-se o prejuizo mas depois o Porto ou gastava mais 50 milhões para refazer a equipa (mas de facto acabava por gastar 100 milhões com contentores de jogadores de empresários amigos) ou lutava pelo 7o lugar aproveitando a equipa B (para achar que tem ali grandes estrelas, qual é normalmente a classificação do campeão da 2a divisão quando sobe à primeira?). Desiludamo-nos pois foram demasiados anos de lassidão, incúria e promiscuidade e agora seria extremamente difícil dar-lhe a volta. Digo seria pois racionalmente falando os casos Depoitre e Boly comprados por cerca de 12 m para o banco com dezenas de emprestados por aí indicam que não haverá volta com esta gestão. Ter aparecido André Silva já é uma sorte. Aguardemos então.

Pedro Reis disse...

Vamos supor que o Pai Natal este ano em vez de aparecer na noite de 24 de Dezembro, aparece em Janeiro... então tudo é possível! Pensem nisso, mas sem se rirem...

Quid disse...

Claro que é ironia.. fui dos 1ºs a questionar a vergonha dos 58 Milhões de prejuízo.

E fui dos 1ºs a dizer que só em emprestaDADOS e supranumerários, o FCP tem jogadores para fazer 3 equipas capazes de vencer o Campeonato em Portugal. Só g.r. são 7 ou 8!!

E também não esqueço os Adrians, Osvaldos e Imbulas só para poder pagar e recber comissões e os equipamentos rosa Fúcsia e Castanho cócó!!