terça-feira, 8 de novembro de 2016

O canto do cisne feio

No último FCP x SLB, nos poucos minutos que esteve em campo, o mexicano Héctor Herrera provocou um canto ao tentar, sem conseguir, chutar a bola contra um adversário.
Um canto.
Ao longo do jogo, a equipa encarnada beneficiou de nove cantos, mas quis o destino, com a ajuda da má marcação feita por alguns jogadores do FC Porto, que fosse precisamente nesse canto que o SLB marcaria um golo.

Danilo Pereira e Lisandro no lance do golo do SLB

Sim, o Herrera provocou um canto de forma disparatada, mas não tem culpa que, na sequência desse canto, o Danilo Pereira tenha deixado o Lisandro cabecear a bola nas suas costas. Nem tem culpa que, ao contrário do que aconteceu no FC Porto x Brugge (disputado 4 dias antes), desta vez o Casillas tenha sido menos ágil e não tenha conseguido impedir a bola cabeceada por Lisandro de entrar na sua baliza.

Por outro lado, também não é culpa do Herrera que o FC Porto tenha chegado ao minuto 90+2’ com apenas um golo marcado. De facto, quer nas situações em que o seu compatriota Corona foi incapaz de marcar dois golos quase feitos, tendo apenas o guarda-redes adversário pela frente, quer quando o árbitro anulou um golo ao FC Porto, o Herrera estava… sentado no banco de suplentes.

FC Porto x SLB, golo mal anulado, análise do Tribunal O JOGO

FC Porto x SLB, Felipe cruza para André Silva marcar (golo mal anulado)

Um jogo de futebol é feito de erros, cometidos por jogadores (das duas equipas), treinadores e árbitros.

Esta época, o FC Porto já beneficiou de quatro expulsões de jogadores adversários em três jogos importantíssimos da Liga dos Campeões – FC Porto x AS Roma, AS Roma x FC Porto, FC Porto x FC Copenhaga.

Esta época, o FC Porto já beneficiou de dois penalties em jogos da Liga dos Campeões, cometidos por jogadores do AS Roma e do Brugge, os quais foram determinantes no resultado final dos jogos FC Porto x AS Roma e Brugge x FC Porto.

Esta época, o Felipe já marcou dois golos na própria baliza (ia marcando outro no jogo contra o SLB, ao desviar uma bola para o poste).

Ora, que eu saiba, nenhum destes jogadores foi insultado e enxovalhado na praça pública pelos adeptos dos clubes respetivos.

E tenho a certeza que, se em vez do Herrera, este canto fatídico tivesse sido provocado pelo André Silva, Ruben Neves ou Oliver, os insultos seriam substituídos por palavras de incentivo.

Sim, eu sei que mais vale cair em graça do que ser engraçado mas, antes de nós, portistas, lincharmos o Herrera na praça pública e culpá-lo de ser o grande e único responsável pelo empate, convém analisarmos os factos com um mínimo de frieza e racionalidade.
E os factos são os seguintes: o Herrera, de forma desastrada, provocou um canto contra a sua equipa. Não foi um golo na própria baliza, nem um penalty cometido, nem um livre direto em posição frontal, nem um passe errado a isolar um adversário (tipo Secretário - Beto Acosta, Fucile - Nedved ou Bruno Alves - Rooney), nem uma expulsão que tenha deixado a sua equipa a jogar com menos um. Foi um canto. UM CANTO!

Dir-me-ão que o problema não é o canto em si, mas sim o facto do Herrera parecer displicente. E que, além disso, o Herrera comete erros regularmente (passes falhados, perdas de bola, más decisões, …), que levam os adeptos ao desespero.

Eu aceito este tipo de crítica e percebo as reações emotivas no momento (incluindo os assobios dirigidos ao Herrera em pleno jogo), mas parte do que li após o final do jogo, escrito por portistas, além de ser insultuoso para o atual capitão do FC Porto, roça a irracionalidade.

E, lamentavelmente, até o jornal O JOGO ajudou à festa, fazendo do Herrera o único réu pelo empate e usando o seu nome para um trocadilho na capa do jornal.

Capa de O JOGO de 07-11-2016

O FC Porto tem uma longa tradição de jogadores mal-amados por parte dos adeptos portistas (lembram-se do Semedo?). O Herrera é mais um dessa lista negra. E faça o que fizer, só as coisas más serão destacadas (empoladas!) e lembradas.

Por exemplo, alguém se lembra que, na época 2014/2015, o Herrera marcou 4 golos na Liga dos Campeões e 3 golos no campeonato?
E que na época passada – 2015/2016 –, o Herrera marcou 9 golos no campeonato (incluindo um dos golos da vitória na Luz), isto sem ser marcador de livres ou de penalties?
Claro que ninguém se lembra disto, mas há quem se lembre de um jogo (FC Porto x Zenit) disputado há mais de três anos (no dia 22 de Outubro de 2013), em que o Herrera viu dois cartões amarelos em cinco minutos…

Perante este clima, penso que o Herrera tem cada vez menos condições para continuar no FC Porto (qualquer dia basta levantar-se do banco de suplentes para ser logo assobiado…).

O que nos vale é que o Herrera é um jogador com mercado e que mercado!
Na última AG do Clube, quer o administrador financeiro, quer o senhor presidente, garantiram aos sócios que a FC Porto SAD recusou uma proposta de 30 milhões de euros pelo passe do Herrera.
Portanto, o “problema Herrera” será muito fácil de resolver…

18 comentários:

JON disse...

Provavelmente alguns aquilo lembrar-se-ão das minhas críticas ao Herrera de há uns 2 anos para cá, pelo menos... No entanto, em boa verdade, concordo a 100% com o teor deste comentário do José Correia, sobretudo com a ironia do último parágrafo.

Nelson disse...

Considero-me um adepto racional e que não entra naquela análise binária, do género “ou se ama ou se odeia” um jogador. No entanto, confesso, estou fartinho do Herrera. Sim, é um médio que faz golos; sim, é um jogador esforçado; sim, rende muita na selecção, mas já teve oportunidades a mais para demonstrar que não é uma mais-valia para o FC Porto. Recordo-me do jogo em Munique, em que foi verdadeiramente confrangedor o jogo que ele fez…estava desconcentrado, borrado de medo e perdeu toneladas de bolas. Um jogador ‘à Porto’, como agora está na moda invocar, não se esconde do jogo. Transcende-se. Está sempre focado. É intenso e enérgico. Chega primeiro à bola que o adversário. Não falha 30% dos passes que faz num jogo. Herrera alguma vez foi esse tipo de jogador? Não…nunca foi! Então basta deste ‘spin’ que o desresponsabiliza. A patetice que ele fez no jogo com o Benfica é o senhor Herrera por todos os lados e não pode ser ignorada, sob pena dos colegas seguirem o seu mau exemplo. Para mim é o fim de linha do jogador no Dragão e se tem propostas valiosas como se fala, pois bem, que vá à vidinha e que seja muito feliz.

Antonio Serer disse...

Comentário extremamente lúcido!Os meus parabéns.

jorgen80 disse...

Nunca percebi o que viram os adeptos no Herrera. O Porto tem médios nos B com mais potencial. Não vale sequer 20 milhões.

Luís Vieira disse...

Melhor não diria. Bravo.

Francisco Paulos disse...

Sejamos francos o Herrera irrita com a sucessão de passes falhados que faz durante um jogo.É só conta-Los.

bruno disse...

não é, não foi nem será um jogador de qualidade para fcp! e muito menos capitão!

noutros tempos, nos bons temos, já cá não morava e andava ser suplente no tenerife ou saragoza.

essa dos 30M engula quem quiser, uma mentira para tapar sol com a peneira.

concordo com o post contudo, mas sou o primeiro a desejar que herrera se vá embora, em janeiro já é tarde. e leve o casillas!

Miguel Magalhães disse...

Excelente análise. 100% de acordo.

Gaspar Santos disse...

... já outros podem sofrer grandes "frangos" que o seu estatuto de vedeta mundial, não permite críticas.

O Herrera errou, é um facto. E a forma como sofremos o golo? A culpa também foi do Herrera? Qualquer guarda-redes mediano teria saído da baliza e a bola seria dele.

Tiago Afonso disse...

Não é verdade. É de uma desonestidade intelectual grande. Não teve culpas no golo.

DC disse...

Disse sempre e repito hoje: Com Herreras a titular NUNCA seremos campeões.
Pura e simplesmente não tem qualidade para uma equipa que queira ser grande. É um jogador banal, comete erros idiotas constantemente. Sim, tem momentos interessantes mas são, no mínimo, tantos como os momentos completamente absurdos. É um jogador com cérebro de galinha.
Que se venda e rápido. Se for pelo dinheiro que veio já será óptimo.

DC disse...

"A patetice que ele fez no jogo com o Benfica é o senhor Herrera por todos os lados"

E isto para mim resume bem a situação. Aquele erro é o Herrera. É o cartão de visita dele. Não foi um acaso, não foi um fenómeno isolado. Aquilo é o normal dele.

Luís Vieira disse...

"Há dez meses, o FC Porto foi à Luz jogar com o Benfica. A maior parte dos adeptos há de recordar Casillas como o herói desse jogo, até porque na altura interessou a uma parte da crítica vender a ideia de que tinha sido o guarda-redes a evitar outro resultado, mas o jogo teve mais protagonistas. Herrera foi o maior deles. Foi o mexicano que marcou o primeiro golo dos portistas, empatando o jogo que Mitroglou tinha inclinado a favor do Benfica. E também foi ele a carregar a equipa às costas para a reviravolta completa, garantida por um golo de Aboubakar na segunda parte. Herrera, que nesta temporada ainda não se encontrou, cometeu um erro disparatado no último clássico ao ceder um canto desnecessário e outro ao falhar a cobertura a André Horta que cruzou à vontade logo a seguir. Imaginar que isso o define não é só falta de bom senso: é falta de memória." by Jorge Maia, n'O Jogo.

José Correia disse...

Luís Vieira disse...
«(...) by Jorge Maia, n'O Jogo»

Será que o Jorge Maia se arrependeu (ou alguém lhe puxou as orelhas) do título e do conteúdo da crónica do FCP x SLB, que escreveu no jornal O JOGO da passada 2ª feira?

Só assim compreendo este texto, citado pelo Luís Vieira, e escrito pelo mesmo Jorge Maia tão poucos dias depois.

Luís Vieira disse...

Não faço ideia, José, não li sequer a referida crónica. Li hoje este escrito e pareceu-me pertinente colocá-lo aqui, tendo em conta o que se discute.

DC disse...

Curiosamente na época em que fez isso na luz não jogou na 1a volta no Dragão porque estava com "problemas de forma e de confiança".
É isto, agora andamos sujeitos a jogadores com TPM. Só jogam quando não lhes dói a cabeça. Realmente a exigência no Porto baixou muito.

Luís Vieira disse...

Sim, porque se há coisa que se pode assacar ao Herrera é a sua falta de compromisso e abnegação...

Luís Vieira disse...

Mais uma achega ao debate: http://otribunaldodragao.blogspot.pt/2016/11/o-jogo-alem-de-herrera.html?m=1