domingo, 6 de novembro de 2016

O quarto pilar: não estragar o que está bem

Existe alguma lei que obrigue um treinador a mexer na equipa quando as coisas até nem estão mal?
Hoje era dia para se fazer as substituições apenas nos últimos minutos. Nunca antes do minuto 85. E porquê? Porque, para além de vir de uma grande primeira parte, a equipa não parecia sofrer do habitual cansaço e, ainda mais importante, seguem-se agora duas longas semanas de pausa.
Nada, mas mesmo nada, obrigava a mexer tão cedo. Caramba, hoje até o Casillas estava seguro!
Ficar a jogar com 5 médios (4-5-1?) para quê, exactamente?


Então é assim, Nuno:

1 - Com a troca de Corona por Rúben Neves, conseguiste acabar com qualquer possibilidade de chegarmos aos 2-0. Sendo que o jovem português, mais uma vez, não veio acrescentar nada. Nem sequer uma hipotética maior segurança defensiva. Bem pelo contrário.

2 - Com a saída de Oliver, retiraste de campo o médio que melhor segura a bola.

3 - Com a entrada de Herrera, para além de ser uma aberração por si só, ofereceste, numa bandeja dourada, os últimos 8 minutos (3+5) ao adversário. Foi o derradeiro convite ao slb: "Fiquem com a posse de bola total e venham para cima de nós, que o FCP abdica de qualquer pretensão atacante".
Como brinde, quem saiu (Jota) foi precisamente aquele que mais falta iria fazer na frente...

Pela enésima vez, um treinador do FCP não sabe que a melhor forma de defender um resultado é esticando o jogo para que o adversário continue o mais longe possível da nossa baliza.
Quem seria o jogador ideal para isso? Brahimi, claro está. Se não entra num jogo destes, que clama por alguém que segure a bola, quando entrará então?

Bem, mas isto mesmo já tinha sido dito em relação ao Depoitre e ao jogo de Setúbal. Nada de novo, portanto. Trata-se mesmo uma questão de não querer aprender com os erros passados. Ponto

Vamos assim no terceiro jogo caseiro em que NES opta por recuar linhas, e apenas defender, logo após se colocar em vantagem no marcador.
Demo-nos mal contra o Copenhaga e slb. E contra o Brugge só não sucedeu o mesmo porque Casillas defendeu um lance de golo praticamente certo.

Terá NES perdão de uma próxima vez que repetir a gracinha?

22 comentários:

DC disse...

O Casillas tem sido dos melhores em campo há vários jogos. Este tipo de bocas vindo de benfiquistas até compreendo, vindas de dentro acho estranho. Se fossem merecidas, tudo bem. Mas não são!

Sobre o resto, bem, eu avisei sobre o Herrera durante anos, não foi? Quem gosta dele que o ature. A mim estes disparates já não surpreendem.

Alberto Silva disse...

Quando tira Corona, pego no telemovel e envio sms a um amigo a dizer CAGAO. depois no lance do canto...falha o herrera a dar canto..mas caramba tiveram mais cantos que nós, foi mal defendido no canto curto...o maxi nao podia deixar 2 para 1... Mas tirar o Oliver foi outro erro crasso, até eles se admiram...

Paulo Marques disse...

Só um idiota é que mantinha o ritmo de jogo e não viu que alguém deu uma conversa no intervalo ao sr Dias. Viva a matreirice do costume.

Pedro M. disse...

Caro Luís Carvalho, o jogo tinha uma importância máxima, num contexto que embora também criado por nós, nos colocava perante a necessidade extrema de vencer.
Atacamos bem o jogo e justamente chegamos à vantagem. Eu não sou um fã do NES, mas hoje tendo em conta toda a contextualização geriu o momento da melhor maneira possível. Jogamos contra um líder descontraído que mesmo assim não conseguiu jogar um futebol minimamente aceitável por nossa causa. Fomos traídos por um momento de um jogador, apenas isso.
Fez-se tanta coisa boa e nem um elogio a isso...
Saudações Portistas.

Pedro disse...

" Com a troca de Corona por Rúben Neves, conseguiste acabar com qualquer possibilidade de chegarmos aos 2-0"

Corona estava com câimbras... teria que sair. E não me parece que tenha sido nesta substituição que o Porto tenha piorado. Aliás não piorou em nenhuma, o problema é que não melhorou...

A equipa entre o minuto 80 e 92 conseguiu até matar o jogo e nunca esteve encostada. Esteve mais entre os 65 e os 80'.

A questão, mais do que os que sairam, foram os que entraram. Herrera desnecessário, precisávamos muito mais de Brahimi para segurar a bola e ganhar faltas. Layun igual, teve sempre más decisões na hora de dar seguimento aos contra-ataques.

Certo que fomos infelizes, certo que abafamos o Benfica, certo que não ganhamos.

Luís Vieira disse...

A melhor exibição da época estragada pelo medo do treinador. Se o 11 inicial me supreendeu, pelo arrojo, as substituições foram, passe a expressão, à cagão. Saem 2 extremos e 1 médio ofensivo, entram 2 médios de cariz defensivo e um lateral. Uma tristeza. Os mouros tiveram uma mija descomunal, mas nós pusemo-nos a jeito. Assim não vamos lá.

RedAtheist disse...

Este jogo parecia o jogo dos 5 a zero sem os golos ate que o NES mexeu na equipa.

bruno disse...

casillas, casillas... mais pontos perdidos, e estes outravez decisivos.
aquela bola está perfeitamente ao alcance de qualquer guarda-redes mediano.

e abdicar do ataque com mais de 10m para jogar, em casa e com 1-0, é no mínimo irritante de assistir.



Saci Pererê disse...

Nem digo que entrasse o Brahimi porque também arrisca mais e perde bolas no 1-1 que é para isso que tem que estar na equipa, mas estando o André Silva desgastado e os centrais do Benfica a querer subir, sabendo que provavelmente a equipa recua e necessita mais poder fisico nas duas áreas para bolas paradas creio que deveria ser Depoitre a entrar para o lugar do A. Silva. Foi exactamente o que fez Fernando Santos contra a França, colocou um jogador que aguentasse a bola o suficiente para permitir que a equipa subisse no campo, ao mesmo tempo ganhava mais um armário nas bolas paradas.

Para mim o erro está nas substituições, entendo a entrada do R. Neves para equilibrar a equipa, mas não a saída do Corona (um jogador que faz a diferença e não me parecia nada cansado). Talvez tivesse retirado o Jota primeiro ou o Otávio. Entendo a entrada do R. Neves estavamos a perder em vários lances de 2x1 no meio campo que não tinhamos perdido na primeira parte.

Podem dizer que no pos jogo todos são excelentes treinadores, mas hoje tenho a certeza que milhares de portistas não ficaram satisfeitos com a saída de Corona da equipa e pior ainda não desejavam a entrada de um Herrera (que até devo ser dos poucos que ainda o considera um bom jogador) que está moralmente arrasado, (agora ainda vai ser mais complicado de recuperar).

Uma equipa que domina 80 mins de jogo não pode abdicar da bola com 1-0 frente a um rival, e infelizmente como e bem diz o post não é a primeira vez que o treinador adopta esta postura ridicula de equipa pequena. Quero de novo mandar um enorme abraço a todos os portistas que correram com o VP de treinador da equipa, é a vocês que temos que agradecer por cada inutil que se sente naquela cadeira de sonho, já lá vão 3 pelo menos.

Quid disse...

Que dia é hoje?! 7 de Novembro 2016.

No dia 3 Novembro escrevi assim num Blogue de um portista doente depois do jogo com o Bruges..


"A 2ª parte do jogo mostrou que o FCP não tem Treinador. E até me apetece dizer coitados dos jogadores que são obrigados a trabalhar, a correr, a sacrificar-se mais por não terem um Timoneiro. E coitados de nós adeptos, que sofremos até ao último minuto por causa do FCP não ter um Treinador. E pensar que estão tantos, bons, melhores no desemprego. NES não sabe ler um jogo. NES não sabe o que quer. NES é apenas um bom moço que tem um bom padrinho. NES não tem arcaboiço para orientar um porta-aviões deste calibre.

Estas coisas têm de se dizer. Estivemos quase, quase a dizer adeus a mais 20 Milhões de Euros por causa da incapacidade, da falta de experiência do Treinador. Com o plantel que o FCP tem, um bom Treinador punha o FCP a jogar mais e melhor e os jogadores escusavam de correr, de se cansar tanto. Domingo vamos pagar a factura desse esforço. Não há que ter medo das palavras. Quisera eu estar enganado. Quisera eu estar errado."

3 de novembro de 2016 às 10:45

hoje dia 7 novembro, digo que só não acerto no Totoloto, no Euromilhões.

Foi em Tondela, foi em Setúbal, foi com o Copenhaga, Leicester, Bruges.. e agora com
o Entreposto de Carnide. Os jogadores do FCP merecem um Treinador melhor !!!!

Pedro ramos disse...

Ganhamos 1 ponto ao Braga. No geral foi um bom fim-de-semana.

Alberto Silva disse...

Vai estourar com o Andre Silva sempre a jogar 90min, ontem podia perfeitamente a ultima substituiçao ser troca direta, para qe o depoitre fresco desse luta na fase de construçao, e ajudar no jogo direto das bolas paradas...

Hugo Mota disse...

Segundo o Quid, aqueles jogadores que fizeram uma exibição monumental até aos 60/70m, são uns compinchas de futeboladas de domingos, que calharam de estar perto do Dragão à hora do início do jogo. O NES devia ter passado a semana de férias a pescar, porque só apareceu a partir dos 70m de jogo. O gajo que montou uma das equipas mais ofensivas de que há memória para um jogo deste calibre, decerto foi o Espírito Santo.

No mundo portista só existe preto e branco. 1 e 0. Euforia e depressão. Irra, já irrita!

Fazendo o comentário como deve ser feito:

NES esteve brilhante na forma como montou a equipa e motivou os jogadores para um dos maiores banhos de bola que o slb levou no Dragão que, por mera infelicidade, só resultou num único golo marcado. Se o FCP jogou daquela maneira, temos que agradecer ao treinador, pois o mérito é dele.

Contudo, na leitura do jogo jogado, NES não esteve bem (o seu grande calcanhar de Aquiles). Não só falhou no timming das substituições como, e principalmente, nas próprias substituições. Tirar o melhor jogador em campo (Óliver) será sempre uma decisão inexplicável, quer seja no Porto ou em Pequim. Ainda para mais quando Otávio estava a fazer um jogo apenas regular. Pior, a coisa que os portistas mais detestam em Brahimi, é a capacidade dele de querer levar a bola para casa. Pois ontem, era o jogo num milhão, em que mais queríamos ver Brahimi a fazer rotundas e rotundinhas na linha de meio campo, slalons estéreis... mas que mantinham a bola LONGE da baliza.

Sim, NES errou nas substituições. Mas se quase subimos ao céu com a exibição em grande parte do jogo, devemos a NES e a mais ninguém. Em conclusão, se NES conseguir melhorar a sua capacidade de ler o jogo temos todas as condições para uma época bem sucedida.

Critiquem construtivamente o que é criticável. Elogiem o que é para elogiar. O bota-abaixo gratuito, a tudo e todos, sem qualquer critério, é um cancro!


PS. Herrera complicou o que era simples ao conceder um canto escusadissimo no último minuto. Devia saber que naquela altura dos jogos, qualquer bola parada é perigosíssima pela quantidade de adversários na área, quase 1 para 1. Já no cruzamento, a minha percepção inicial foi de que ele tinha sido o responsável pela saída do cruzamento. Analisando a repetição com imagem parada, penso que ele está inocente. Quem se der ao trabalho de verificar, Herrera fica sozinho num 2 para 1, sem grandes hipóteses de chegar à bola. Maxi que normalmente seria a muleta neste lance, ficou preso na grande área porque entretanto surgiu Eliseu na sua zona de acção. Faltou naquele lance cobertura de um médio que deveria ter descido para ali (Ruben Neves?) ficando Otávio na meia lua. Apesar da "pena de morte" popular decretada para Herrera, neste caso concreto penso que deveria ser reduzida apenas para "Prisão Perpétua"... no banco :-)

Cumprimentos Portistas

JB disse...

Nunca saí do Dragão tão frustrado como ontem. Melhor exibição da época, estragada por imbecilidades inacreditáveis. A primeira, infelizmente, é recorrente: Nuno é demasiado pequeno para tão grandes jogadores. Não há volta a dar, se queremos controlar um jogo até ao minuto 90 então só podemos marcar mesmo nos descontos, porque depois de a equipa se apanhar a ganhar por 1-0 a estratégia é sempre recuar, recuar, baixar linhas, chutão prá frente. O Porto não é assim, não pode ser assim. Quanto à segunda, enfim... Herrera tem 3 linhas de passe no momento daquele disparate. Erros todos cometem, é certo, acontece. Mas estas demonstrações de falta de inteligência e de percepção do jogo à sua volta não são novidade. Esta custou caro.

MVP para Óliver, que jogo incrível!

PAULA CARNEIRO disse...

Quando tirou corona devia ter entrado o braimi

Francisco Paulos disse...

Vamos lá pensar com a cabeça e não com o coração.Mas alguém tem a convicção firme de que com este treinador podemos ganhar o campeonato? Ele não tem classe para treinar uma equipa de primeiro plano. Tem mentalidade de equipa pequena e tem-no provado nestes jogos,aliás acho que só está no Porto por compadrio e não por competência. Ontem se não ganhamos o único culpado foi ele por ser um medroso. As substituições que fez não lembram a ninguém. Com um treinador a sério tínhamos ganho à vontade. Claro que ainda nada está perdido pois é contra os pequenos que se ganham ou perdem campeonatos, de qualquer modo ter um treinador que não estrague ajuda imenso. Não somos uma equipa constante nas exibições pois tanto fazemos um grande jogo como ontem como depressa fazemos outros ao nível de equipas do meio da tabela, veja-se Setúbal e Tondela.Além de não termos treinador na nossa linha avançada falta um goleador a sério que precise de poucas oportunidades para fazer golo. Se formos realistas chegamos à conclusão que não é com André Silva que podemos ser campeões basta analisar o que ele faz nos jogos.Dir-me-ao que tem marcado golos mas mal séria que não os marcasse sendo o principal avançado de uma equipa que na maioria dos jogos joga contra equipas mais fracas. Se não falhasse tanto talvez não tivéssemos perdido alguns pontos que no fim nos podem fazer muita falta. Não acredito no NES!!!Esperemos pelos próximos jogos para saber se esta exibição não foi só uma pequena lufada de ar fresco ou se será para continuar. Aguardemos como corre em Chaves e no restem.

Quid disse...

Oh meu... para não perder tempo com indigentes e estar a repetir-me, lê só o que eu escrevi
e por favor vê lá se sabes perceber português de Camões, de Eça, de Fernando Pessoa!!

Escrito em 3 de novembro:

"A 2ª parte do jogo mostrou que o FCP não tem Treinador. E até me apetece dizer coitados dos jogadores que são obrigados a trabalhar, a correr, a sacrificar-se mais por não terem um Timoneiro. E coitados de nós adeptos, que sofremos até ao último minuto por causa do FCP não ter um Treinador. E pensar que estão tantos, bons, melhores Treinadores no desemprego. NES não sabe ler um jogo. NES não sabe o que quer. NES é apenas um bom moço que tem um bom padrinho. NES não tem arcaboiço para orientar um porta-aviões deste calibre.

"Estas coisas têm de se dizer. Estivemos quase, quase a dizer adeus a mais 20 Milhões de Euros (na LC) por causa da incapacidade, da falta de experiência do Treinador. Com o plantel que o FCP tem, um bom Treinador punha o FCP a jogar mais e melhor e os jogadores escusavam de correr, de se cansar tanto. Domingo vamos pagar a factura desse esforço. Não há que ter medo das palavras. Quisera eu estar enganado. Quisera eu estar errado."


ISTO foi escrito a 3 Novembro. Ontem a 6 de Novembro voltou a repetir-se !!!

Se não compreendes português, a culpa não é minha.





ASA disse...

A substituição do R.Neves compreendo, até porque tinha entrado muito bem com o Bruges. A do Herrera, não gosto mas também percebo, principalmente por não ter lá o André André. Mas a entrada do Layun, em vez do Brahimi é um erro enorme, repetido já duas vezes esta semana. Uma pena, porque de facto jogamos muito durante 70 minutos.

Alberto Silva disse...

Ainda bem que li que deixaram Herrera sozinho no canto...nao se pode defender assim. Herrera ficou tao frustado com o lance que nao fez o que lhe competia a seguir...meter se a frente da bola ate que tivesse tudo pronto para o canto...faltou matrerice.

Gaspar Santos disse...

Herrera errou, certo! Mas o Casillas...

Guedesnet 1969 disse...

e eu é que tenho de aturar a lampionagem em lisboa!!!

O Dragao disse...

O problema é que levaremos com o Herrera nas próximas jornadas...
O problema é que NES voltará a ter medo...
O problema é que o arrojo que deu esta exibição deverá cair em saco roto...
O problema é que já não é a primeira vez que NES mexe quando a equipa está bem. Em Brugges foi a mesma coisa, logo depois do empate, mas ninguém fala porque acabamos por ganhar no último minuto.