segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Invasão Portista a Guimarães

Adeptos portistas "invadem" Guimarães (Fotos da Curva)

«O Estádio D. Afonso Henriques registou a melhor assistência da época, com 27212 espectadores, ou seja, perto da lotação máxima. Desta forma, foi batida a afluência do jogo com o Benfica, presenciado por 26985 adeptos. A partida com o Sporting teve uma lotação de 23104. Os portistas encheram o topo norte, com cerca de cinco mil adeptos entre a bancada inferior e superior.»
in O JOGO, 12-02-2017


Durante anos, ouvi dizer que o Minho era vermelho.

E existe o mito, criado pela máquina de propaganda benfiquista, de que por esse país fora os estádios só enchem quando lá se desloca o SLB.

Pois parece que não é bem assim…

3 comentários:

Rafael Lemos disse...

A boa moda do porto, o Minho é vermelho o caralho
Sou do Minho sou portista e posso dizer que pessoas dos 40 para cima sim há aí uma grande maioria benfiquista mas dai para baixo é metade metade ou até maioria portista, como dizia o meu falecido avô "está juventude agora é toda portista" por acaso o meu avô era sportinguista mas aqui no Minho encontra.se mais rápido uma vaca que um sportinguista

Rafael Lemos disse...

E já conheci muitos vitorianos que dizem que torcem sempre pelo vitória seja contra quem for mas se tiverem de simpatizar com algum dos 3 grandes é com o fc porto

Miguel Lourenço Pereira disse...

Vivi oito anos em Guimarães e sei perfeitamente que até finais dos anos noventa a percentagem de benfiquistas (entre os falsos vitorianos e os vitorianos de gema) era muito superior á de portistas. Não era, com os meus irmãos, o único portista da minha escola e do meu bairro como me lembro frequentemente de ver muita gente na rua que vivia na cidade em dias de visita do Benfica com equipamentos, bandeiras e cachecois e muitos nas ruas a celebrar vitórias e títulos. Joguei no Vitória de Guimarães e aquele balneário era, salvo por mim, 100% vermelho.
Proporcionalmente, a cada dia de vitória do Porto em Guimarães, contra o Benfica ou no campeonato era certo e sabia que ia haver "caça ao portista" e vivi isso na pele. Esse Minho dos 80 e 90 era sem dúvida mais benfiquista. Hoje o cenário é diferente.
Cresceu uma geração á sombra das vitórias do Porto, houve muita gente a viver em Guimarães e arredores que não é originária de aí mas que se deslocou para a zona urbana e houve uma clara ultrapassagem geracional, como é normal, que faz com que aqueles que hoje têm entre 20-40 sejam, em maioria, adeptos ou simpatizantes portistas.