domingo, 19 de março de 2017

Ainda não foi desta

Nós portistas falamos muitas vezes da "maldição" do Béla Guttmann em relação ao nosso rival mas, pelo menos nestes últimos quase 4 anos, parece que também existe alguém que nos quer mal.


Desta vez é que seria mesmo: o mundo voltaria ao seu normal, ou seja, o FCP iria finalmente regressar, após longa travessia no deserto, ao seu habitat natural, o primeiro lugar.

O nosso maior adversário tinha, finalmente, esgotado toda a sua sorte, e depois de uma série de vitórias sem saber ler nem escrever, ao empatar ontem em Paços de Ferreira, tinha finalmente aberto uma avenida para o FCP disparar, de vez, rumo ao título.

O nosso estádio estava cheio e o clima geral era de (muita) confiança.
E eis que os primeiros minutos mostram um FCP a acusar a responsabilidade de estar diante de uma oportunidade única de virar a página da história recente do futebol português. Um Setúbal que defendia "alto" e ao nosso clube faltava um pensador (que poderia ser Otávio).
O "11" inicial até nem fora mal escolhido, mas André Silva está mesmo a atravessar um período mau e talvez Diogo Jota fosse melhor opção. E também Corona, apesar daquele seu golão, não está ainda com condições mínimas e assim passou ao lado da partida à excepção de um único momento mágico.
Mas havia mais do que isso.
Todo aquele azar que nos perseguiu ao longo de demasiadas jornadas e que pensávamos estar morto e enterrado, reapareceu hoje em força no estádio do Dragão.
E eis-nos regressados, inesperadamente, àquela "troika" maldita de há poucos meses: futebol insuficiente+azar+erros arbitrais.
Sim, voltaram a existir erros graves dos homens do apito contra nós, mas, por outro lado, os descontos foram desta vez justos, face a tanta teatralidade dos setubalenses durante toda a partida. 5 minutos na primeira parte e 7 na segunda, é coisa nunca antes vista a nosso favor. Já não é mau e valha-nos ao menos isto de positivo.

Tivemos também a confirmação que Soares, após os golos escandalosos falhados em Arouca e Turim, está mesmo de regresso à terra. Sim, o homem é bom jogador, mas, como é evidente, não pode ser tudo aquilo que pareceu nos seus primeiros 4 ou 5 jogos com a nossa camisola vestida. Se o fosse, já teria dado nas vistas muito antes de o termos adquirido. Porém, se ele continuar a produzir metade daquilo que fez até ao jogo de Arouca, já nos podemos dar por satisfeitos. Que se trata objectivamente de uma boa compra, disso ninguém duvidará.

E pronto, um empate que nos destroça, por completo, a todos e agora seguir-se-ão duas penosas semanas até ao clássico de todas as decisões. Parecia (ontem) que o empate nos iria ser suficiente mas, agora, pelo sim pelo não, e como não podemos confiar muito neste scp, o melhor mesmo será a vitória, para que não restem dúvidas. Já uma eventual derrota na Luz será praticamente o fim da (nossa) história nesta enervante liga portuguesa 2016/17.
Não havendo ninguém em especial que seja mais responsável do que os outros por este mau resultado de hoje, mesmo assim espera-se que os nossos jogadores nos recompensem, dia 1 Abril, deste grande amargo de boca com que agora ficamos.

13 comentários:

Francisco Paulos disse...

Falhamos quando não podíamos falhar. A decepção é muita pois hoje mostramos que ainda não temos estofo de campeão. Não tenhamos ilusões pois as probabilidades de irmos ganhar ao galinheiro são diminutas e como eu gostaria de estar enganado. A nossa segunda parte foi uma vergonha. Há mais um pênalti roubado que podia ter mudado tudo.Infelizmente André Silva é um flop.

Silver(io) disse...

Tivemos também a confirmação que Soares, após os golos escandalosos falhados em Arouca e Turim, está mesmo de regresso à terra. Sim, o homem é bom jogador, mas, como é evidente, não pode ser tudo aquilo que pareceu nos seus primeiros 4 ou 5 jogos com a nossa camisola vestida...
E porque não colocar a hipótese de até há pouco tempo ainda estava sob o efeito da excelente forma física adquirida em Guimarães.Baste ver a forma física do Marega ou do Hernani

Madureira disse...

Um fiasco completo! Uma equipa sem estofo, que pelo que demonstrou hoje está longe de ter maturidade para ser campeã! É uma pena, pelo que vi hoje dificilmente seremos campeões, custa muito dizer isso mas foi o que o jogo nos transmitiu!

Não posso deixar de dizer o que já digo há muito tempo...NES não pode jogar neste esquema, não percebo como tendo jogado terça em Itália se joga com 2 médios no meio campo, é mau demais acreditar neste esquema depois dos últimos jogos bem conseguidos e sempre com 3 homens no meio.

Enfim, mau demais e desiludido!

Pedro ramos disse...

Não foi azar. É por estes jogos que apesar de não gostar de NES, digo que, em termos de resultados, tem feito um pequeno milagre de nos pôr na luta até agora.

Mas... este empate matou-nos... pode ser o ponto de viragem deste campeonato a favor do nosso adversário. Vira completamente a mesa para o próximo jogo quer em termos de resultado quer em termos anímicos.
Temos um conjunto de jogadores que não está habituado a estas andanças, e hoje ficou demonstrado, com todo o nervosismo ao longo dos 90 min. Tenho receio do que podem fazer em mais um jogo decisivo sabendo que a derrota poderá destroçar completamente a equipa.

vidente mor disse...

pois, uma frustaçao, uma tristeza, um vazio, tudo oco. O treinador e os jogadores mostraram que nao tem estofo e esse e o problema. Entramos a dormis, devagarinho, marcamos acabar a 1 parte o ideal. Saimos do balneario ainda pior do que entramos a dormir, sem chama, sem garra, sem nada, tivemos azar pois tivemos mas procuramos esse azar. Layun nao e jogador, corona marcou o golo, asilva nao sabe ser plança e os planças nao se fizeram para trabalhar somente, faltou o golo do soares e adeus viola, brahimi voltou ao antigambnete no finl de contas aquilo que ele realmente e, um fintador nato, ate filipe resolveu escorregar deveria estar a pensar em madrid. Depois o treinador parado, sem chama, sem conseguir dar um abanao , demasiado bom rapaz e a trabalhar com jmendes, uma pena. Nesta altura duvido ate que fiquemos em segundo lugar.

miguel.ca disse...

O Nuno voltou a tomar decisões relativamente ao 11, ao sistema táctico e à gestao do jogo que não compreendo mas, sinceramente, até nem acho que o falhanço monumental de hoje tenha sido por causa disso porque até criamos várias oportunidades de golo e mandamos duas bolas ao poste que se tivessem entrado estávamos todos mais sossegados.
Acho que quem falhou hoje redondamente foram os jogadores que sucumbiram à pressão criada com a possibilidade de subirem ao trono de uma forma absolutamente infantil.
O tal estofo de campeão ainda não mora no Dragão e se aqueles jogos com o Braga, Estoril e Sporting nos deixaram meio apreensivos relativamente a isso, acho que hoje deixaram de haver duvidas quanto a latente falta de força mental que este grupo demonstra.
Agora duvido um bocado que o Benfica nos volte a dar outra abébia.

Pedro Miguel disse...

"[...] por outro lado, os descontos foram desta vez justos, face a tanta teatralidade dos setubalenses durante toda a partida. 5 minutos na primeira parte e 7 na segunda, é coisa nunca antes vista a nosso favor."

Amigo, estás a esquecer-te dos quase 10 minutos de descontos com o Braga que, no caso, até permitiram o golo do Rui Pedro que deu a vitória ao Porto.

Dsizniht disse...

Desculpem mas a mim parece-me claro que isto tudo começou por um erro claro de apreciação deste jogo pela equipa técnica e em primeiro lugar pelo NES! A equipa estava rodada em 4-3-3 e com boa produção no jogo e no resultado! Para quê mudar uma fórmula que ganha e logo no jogo que nos permiteria chegar ao topo da classificação e ir ao galinheiro com uma vantagem confortável? O Otávio devia ter jogado de início em detrimento de André Silva ou Corona! Não percebo também o porquê da ausência do João Teixeira que na minha modesta opinião teria dado um jeitão ontem, jogador fortíssimo no 1×1. Infelizmente hoje temos que engolir os comentários dos lampiões e as primeiras páginas dos jornais que se lembram do Porto quando corre mal. Mas estávamos avisados e a única coisa a fazer para evitar era vencer .. em casa e com adversário acessível. Triste dia o de hoje!

buzico disse...

A ajudar a tudo isto, parece que o benfica acabou de tirar mais uma pedra do sapato, pois daqui a duas jornadas, numa deslocação que poderia não ser muito fácil, fora contra o Moreirense, irá ter Petit do outro lado...

ASA disse...

NES falhou, na minha opinião, ao trocar o 4-3-3, que estava a funcionar tão bem, pelo 4-2-4; Oliver perdeu-se na luta pelo meio campo, numa posição que não é a sua. E sem o espanhol a pensar o jogo, a equipe perde-se muito. Substituir o André André pelo Octávio ou o Herrera teria feito muito mais sentido, até porque o Corona acabava de regressar de lesão. De qualquer forma, mesmo com erros do treinador, os jogadores falharam golos vezes de mais. Foi pena, depois de tanto esforço e apoio da massa associativa, merecíamos mais.
Apesar de tudo, continuamos a depender só de nós, por isso espero que o balde de água fria de ontem, não arrefeça o apoio dos portista na Luz! O Porto precisa de todos nós, sem pessimismos ou criticas desproporcionadas. Não é tempo para tal, mas sim tempo de união em torno de uma equipa que tem superado as expectativas.

Barbed Wire disse...

Calma, malta! União! Temos que ficar unidos e derrotar o slb em pleno galinheiro! Dependemos de nós! Temos de acreditar, se andarmos 2 semanas com lamúrias não vamos lá! Porto!!!!!!

Paulo Monteiro disse...

É a maldição do Vitor Pereira! Tanto assobiaram e disseram mal de um treinador bicampeão nacional que agora fodem-se!

Miguel Lima disse...



@ pedro miguel

«estás a esquecer-te dos quase 10 minutos de descontos com o Braga»

há aí qualquer confusão: o xistrema concedeu somente sete minutos de uma segunda parte onde o ma(t)rafona passou a maior parte do tempo a praticar anti-jogo do que a jogar Futebol. ai essa azia...
(e, sim!, a julgar pelo teu comentário, acho que não és adepto do FC Porto)

Miguel | 92º minuto