domingo, 25 de junho de 2017

Os vencedores, os vencidos e os derrotados

Taça de Portugal, Supertaça, Campeonato, Taça de Portugal

19 de junho de 2016. A equipa de hóquei em patins do FC Porto conquistou a sua 15ª Taça de Portugal, ao vencer o SLB por 4-2, na final da prova disputada em Ponte de Lima.

24 de setembro de 2016. A equipa de hóquei em patins do FC Porto conquistou a sua 20ª Supertaça, ao vencer o SLB por 13-7, num jogo disputado na Mealhada.

17 de junho de 2017. A equipa de hóquei em patins do FC Porto conquistou o seu 22ª Campeonato, ao vencer o Riba D´Ave, por 11-4, na 26ª e última jornada.

24 de junho de 2017. A equipa de hóquei em patins do FC Porto derrotou o SLB por 10-0, nas meias-finais da Taça de Portugal 2016/17, num jogo que ficará para a história devido aos encarnados de Lisboa terem sido amplamente derrotados por… falta de comparência!

25 de junho de 2017. A equipa de hóquei em patins do FC Porto conquistou a sua 16ª Taça de Portugal, ao vencer o SC Tomar por 5-1, na final da prova disputada em Gondomar.

PARABÉNS a todos, equipa técnica, jogadores e dirigentes da secção de Hóquei em Patins do FC Porto, por estas quatro conquistas seguidas.

E mais. Desde a temporada de 2005/06, que as três competições nacionais – Campeonato, Taça de Portugal e Supertaça – não eram ganhas pela mesma equipa.

Mas os PARABÉNS são, acima de tudo, porque este grupo honrou o emblema do FC Porto.

PARABÉNS, também, porque não sujaram com atitudes indignas, a camisola que grandes campeões e grandes nomes da modalidade (Cristiano Pereira, Vítor Hugo, Vítor Bruno, Franquelim, Realista, Paulo Alves, Pedro Alves, Tó Neves, Filipe Santos, Pedro Gil, Reinaldo Ventura, Edo Bosh, etc.) envergaram antes deles.

Podemos perder um ou mais jogos.

Podemos perder campeonatos ou taças.

Não podemos é perder o respeito pela história e pelo emblema do FC Porto. Isso jamais podemos perder.

A história do desporto é feita de vencedores e de vencidos. De treinadores e atletas, que saibam honrar as camisolas que envergam e dignificar as modalidades que praticam.

Dos derrotados ninguém se lembra. Dos derrotados não reza a história.

E se há algo que esta época de hóquei em patins e, em particular, esta edição (2016/2017) da Taça de Portugal demonstrou, é que só é derrotado quem desiste de lutar.

1 comentário:

Felisberto Costa disse...

É por isso que agora ao cumprimentarmos um qualquer vermelhusco, devemos dixer simpáticamente: tá tudo hoquei?