quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Marega e mais dez!

É difícil olhar para trás e ver um avançado do FC Porto com tão poucas condições para triunfar na elite como Moussa Marega. Nenhum portista, absolutamente nenhum vou arriscar, olhava com bons olhos a sua inclusão no plantel mesmo depois de alguns números e exibições com o Vitória de Guimarães na época passada. Marega era um patinho feio para todos e com toda a lógica.

Habituados, em muitos casos, a caviar, é difícil entender que às vezes uma bifana sabe bem melhor. De jogador mal querido o maliano converteu-se numa figura fundamental, simbólica, do projecto Sérgio Conceição. Não é o melhor jogador - é aliás pior jogador, como tal, que quase todos os do plantel - e enerva ver a quantidade de bolas perdidas, dribles falhados e passes desperdiçados. No final do jogo, olhando friamente para os números, é difícil encontrar um pior jogador em campo do que Marega.

Vendo o jogo como outra coisa, como uma sequência de momentos, é difícil encontrar um mais importante. Para o FC Porto de Sérgio Conceição é cada vez mais evidente que são "Marega e mais 10", como diria Quinito.

Como se processa esse paradoxo?
É bastante fácil o de jogo, este plantel e esta atitude de grupo o Marega é um jogador determinante e um símbolo do projecto de jogadores descartados - emprestados recuperados, jogadores sem mercado - com os quais Sérgio conseguiu fazer uma genuína equipa, um plantel unido e sob a qual montou um projecto com fome de vitórias.

Se no balneário ter alguém como Marega é determinante - um tipo alegre, que vem literalmente do nada e nada tem a perder e tudo a demonstrar, um jogador que se quer reivindicar perante todos e que dará tudo pela camisola e pelo homem que nele confiou - em campo o africano encaixa com a ideia que tem transmitido o mister.

- É determinante porque corre como ninguém e aproveita os espaços que este modelo de jogo procura sempre entre as linhas defensivas dos rivais, sobretudo nos flancos.

- É determinante porque é possante e isso dá-lhe vantagem nos duelos directos por muito que tecnicamente perca com qualquer jogador em campo. Essa força física tem-se feito notar cada vez mais e é um plus fundamental nesta gestão de transições a espaços mas igualmente nos duelos em zonas limitadas do terreno de jogo.

- É determinante porque tacticamente dá distintas variações sobre as quais a equipa pode trabalhar. Com Aboubakar como um jogador mais fixo e Brahimi constante a meter-se dentro, deixando a ala a Alex Telles, a inclusão de Marega permite ter um atleta a jogar a falso extremo, a avançado num 4-2-4 mais claro e isso dá variantes tácticas como a inclusão de Tiquinho numa posição mais central ou o avanço do Oliver/Otavio, num perfil mais técnico, e Herrera/André André, num modelo mais vertical, no apoio a Danilo e o reforço do meio.

- É determinante porque tem fome de golo, não comete tantos erros como o Aboubakar - é impressionante a dificuldade do Aboubakar em marcar de primeira, a quantidade de ressaltos que apanha são brutais - e ao mesmo tempo é generoso, um complemento ideal para um jogador mais fixo como se tem visto ao largo dos dois meses de trabalho em conjunto da dupla de ataque.

Moussa Marega

O certo é que Marega é um símbolo deste FC Porto low cost, pelo que vale realmente, pelo seu valor de mercado, pelo valor que tinha para os adeptos e também pela atitude e mentalidade que traz e que Sérgio Conceição tem sabido potenciar.

Noutro plantel, noutro contexto, noutro desenho táctico, com outro treinador, seria um desastre pegado porque, a nível técnico e táctico é provavelmente o jogador que mais erros comete de todo o plantel, com controlos e passes falhados de nível básico e erros de toma de decisão recorrentes. Mas neste cenário onde nos encontramos, Marega é chave sobretudo porque tem respondido. Tem golos, assistências, implicação, trabalho e no final de cada jogo, por muito que os números digam o contrário, encontra quase sempre forma de se tornar em determinante para os êxitos da equipa.

Com Brahimi e Oliver como virtuosos, com Danilo como todo-terreno, com uma defesa sólida e um Aboubakar renascido para os golos, é fácil olhar para Marega e ver o elo mais fraco, o patinho feio. Seguramente Conceição pensa distinto, para ele o maliano é o cisne!

3 comentários:

Luís Negroni disse...

Velocidade, força, mentalidade, capacidade finalizadora, 5 golos, 3 assistências! Estas coisas é que contam, a "técnica" é uma treta. As divisões secundárias estão cheias de jogadores com muita técnica que por lá permanecem toda a carreira. Estou farto da "técnica" de jogadores pequeninos como o Oliver Torres, o Corona e o Otávio, que não têm velocidade, não têm passada, não têm força e nos jogos grandes desaparecem e não jogam nada. Com Oliver, Otávio e Corona em vez de Sergio Oliveira, Herrera e Marega teríamos perdido no Mónaco sem apelo nem agravo. Estou farto do Porto dos pequeninos dos últimos anos, estou farto do Porto dos Andrés Andrés, dos Olivers, dos Otávios, dos Coronas. Que saudades do tempo de Luchos, Meireles, Guarins, Hulks. Teriam alguma da tal malfadada "técnica" mas essencialmente tinham altura, tinham força, tinham passada larga, não eram pequenotes de 1,70m.

Unknown disse...

Cobcordo em absoluto, mas olha que o hulk n tinha muito mais q 1,70....mas compensava na força..

Rodrigo B. disse...

Muita gente que se iludiu com o futebol de Guardiola baseado no bom trato da bola e alta qualida tecnica e capcadidade de decisao dos 25 jogadores do plantel. Essa filosofia e pouco sustentavel e requer objectivos muito altos, primeiro porque a qualidade tecnica e muito cara e segundo porque um arbitro ingles ou alemao pode deitar tudo a perder nas competicoes internacionais. Marega e um jogador de futebol de elite em 90% das equipas europeias, tem velocidade de ponta e aceleracao, forca fisica, e qualidade de movimentacao em perfundidade exigida para a sua posicao. Nao se destaca no controlo de bola (mas tambem nao e tao mau como dizem) e a percentagem de passes completos e baixa (esta sim a sua maior lacuna), mas se tivesse estas caracteristicas ha muito estaria num grande da premier league. Creio que os seus 26 anos a dependencia na velocidade (que vai decair em 2/3 anos) serao a unica razao pelo qual nao valera mais de 20M no final da epoca, caso contrario qualquer equipa inglesa a lutar pela europa ja estaria a bater a porta para saber as condicoes de cedencia.
So uma nota de comparacao: Marega Aubameyang
Perdas de bola/jogo 2.4 1
Controlos de bola falhados/jogo 2.7 2.4
% passes completos 66.9 74.8

Grande abraco