sábado, 23 de setembro de 2017

Noite tranquila, sem autocarros


7 em 7.
Sérgio Conceição manteve a aposta em Herrera mas, desta vez, com uma diferença significativa: voltou ao meio-campo a dois e, com o regresso de Corona, outros tantos extremos puros, na frente, a servir os dois pontas-de-lança.
Um sistema que já tinha permitido outras goleadas caseiras na presente época e que nos coloca mais longe daqueles embaraçosos empates, habituais nas últimas temporadas, e que tantos danos nos causaram.
É, aliás, um esquema que também o nosso maior rival utiliza com frequência.

O Portimonense foi um adversário diferente no Dragão. Como já tinha demonstrado noutros estádios da primeira liga, não é uma equipa de estacionar o autocarro em frente à sua baliza. No final, colheu os frutos positivos e os negativos de tal opção.
O FCP encontrou os espaços de que tanto gosta Marega e isto ainda durante o primeiro tempo. Algo de praticamente inédito neste tipo de partidas.
Marcano, que tantas vezes parece mais uma "testemunha" do que um participante activo dos jogos, desta vez  foi quem desbloqueou o marcador, aproveitando um ressalto já bem dentro da área. Lá mais para a frente, borraria, no entanto, a pintura, na forma como permitiu o segundo golo dos algarvios.

Aboubakar marcou logo a seguir, num lance em que mostrou a rapidez de reflexos própria de um "matador" de área. Aqui e ali, porém, demonstrou que não está na forma de início da época. Ainda assim, justificou a titularidade, dadas as incertezas que ainda rodeiam Soares.

O terceiro golo acabou de vez com o jogo. Marega, o homem do momento, facturou num toque de habilidade, provando ser mais do que apenas um poço de energia.

Brahimi, uma vez mais o melhor em campo, marcaria outros dois e a nota negativa aconteceu no primeiro golo do Portimonense, num lance em que foram dadas demasiadas facilidades ao adversário.

Segue-se uma semana muita dura: viagens ao Mónaco e Alvalade. Vamos ver de que fibra é realmente feita esta equipa de Sérgio Conceição.

E, para o jogo com o scp, não se esqueçam que o presidente da FPF nos aconselhou a comer e calar.
A culpa de todo o mal do futebol luso parece ser do mensageiro. Daquele que coloca a nu a relação de promiscuidade entre os poderes do futebol e um determinado clube.

3 comentários:

Rafael Lemos disse...

depois deste tempo todo dizer que marcano mais parece uma "testemunha" que um participante ativo nos jogos quando por exemplo filipe foi dos piores em campo é merecedor de nao mais ler artigos deste ser

Vidente Mor disse...

excelente, bom espetaculo, demos algumas abevias mas ja podemos sofrer 2 que marcamos o dobro. Quanto a FGomes faz o seu papel a nos cabe nos continuar a denunciar a mafia instalada ate que as autoridades desportivas e civis atuem, ontem por exemplo o arbitro foi bestial no entanto em praticamente em todos os jopgos dos lampioes os padres continuam a sonegar expulsoes, fora de jogo, penaltis, etc as equipas adversarias.

LAFOI_93520 disse...

Fantástica demonstração da capacidade técnica, atlética e de uma competitividade a todos os níveis fantástica. 5 golos a uma equipa das melhores do nosso campeonato não é para todos. Basta lembrar que os principais rivais venceram apenas por recurso ao VAR que conseguiu, ao arrepio das regras sugeridas pelo supervisor Infantino à actuação destes senhores, identificar um erro 'ingrosseiro' na partida que disputaram contra esta muito bem orientada e estruturada equipa de Portimão.
Quanto ao sr. responsável pela fpf (assim mesmo com minúsculas), não é mais do que o que se term vindo a assistir por parte deste polvo batoteiro. Este artigo daquele sr. publicou hoje, mais não fez do que passar uma cartilha há muito preparada, mais precisamente desde que foram postas a nú todas as suas estratégicas actividades de batota e propaganda para, pela 1ª vez na sua história, na presente época conseguirem 'vencer' 5 campeonatos seguidos.
Pois é, mas o 'curto' plantel do nosso FCP está a estragar a festa (7em 7). O scp parece que vai ser, de facto candidato até ao fim. O clube carnidense está a ficar desorientado e este sr. da fpf teve que vir a terreiro cumprir com o que prometeu quando lhes vendeu a alma. Com efeito, tudo o que tem despoletado sinais de "apologia do ódio" que aquele sr., 'corajosamente', veio trazer à colação, não é mais nem menos que aquilo que tem sido prepetrado pelo clube da 2ª circular (aquele em frente ao CCC): Assassínios, espancamentos, manipulações, fraudes, corrupção, batotas e envergonhamentos nacionais (que deveriam deixar embaraçado qualquer membro cooptado da comissão executiva da FIFA) para poderem ganhar a todo o custo internamente e obter os tão desejados títulos internacionais (até agora apenas nos tablóides porque dos outros que o nosso clube costuma ganhar, há + de 50 anos que os vêm 'por um canudo').
O nosso dever de adeptos é continuar a denunciar, ainda que corramos o risco do mensageiro quando atenta contra o poder absoluto que corrompe absolutamente. O sr. da fpf envergonha-nos porque já cá o tivemos e, pela forma como o tratámos, não merecíamos, da parte dele, esta vergonhosa subserviência.
1 abç e viva o FCP.