quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Espremer a casca do limão

24 horas depois, a frio, meia-dúzia de bitaites sobre o jogo de ontem no Red Bull Arena:


1. Resultado bem melhor do que a exibição. Por aquilo que foi o jogo, seria normal a equipa da casa, que não por acaso é vice-campeã da Alemanha, ter ganho por 2 ou 3 golos (mas atenção, nem o RB Leipzig é o FC Basel, nem levamos 5 secos…).

2. Neste jogo, em que os “dragões” tiveram pela frente uma equipa mais forte fisicamente, mais intensa e que ganhou as bolas divididas quase todas, vieram ao de cima as lacunas qualitativas de muitos jogadores da nossa equipa (mas, para mim, continua a ser o Marega e mais 10…).


3. Num jogo de Liga dos Campeões, de intensidade máxima, contra uma equipa muito agressiva (no bom sentido) e que pressionava o portador da bola com 2 ou 3 jogadores, era quase deprimente olhar para o banco de suplentes do FC Porto e ver que não havia ali qualquer solução para aquilo que o jogo estava a exigir (por exemplo, já imaginaram o que seria lançar o Otavio contra os “panzers” desta equipa alemã?).


4. Ontem, mais do que erros individuais de alguns jogadores (que os houve); mais do que equívocos do treinador (que os houve); vieram ao de cima as limitações deste onze titular e deste plantel.

5. Foi neste século, não foi no século passado, que planteis do FC Porto tinham jogadores do nível do Vítor Baía, Danilo, Pepe, Ricardo Carvalho, Otamendi, Mangala, Alex Sandro, Casemiro, Maniche, Moutinho, Lucho, Deco, Anderson, Quaresma, Hulk, McCarthy, Falcao, James, ... Quando penso nisso e olho para o plantel atual do FC Porto, até dá vontade de chorar.

6. Nem esta equipa do FC Porto é tão boa como pareceu após o jogo no Mónaco e os primeiros 45 minutos do jogo em Alvalade, nem é tão má como pareceu após os jogos com o Besiktas ou RB Leipzig. Contudo, convém manter os pés bem assentes no chão, ter consciência que o “cobertor é curto” e não esquecer que a prioridade das prioridades é o campeonato português.


7. Nem o Sérgio Conceição é um novo “special one”, nem na “Loja dos 300” há jogadores à disposição com a qualidade dos que havia em 2002. Mas se, independentemente de opções pontuais, o Sérgio Conceição continuar a conseguir espremer o limão (a casca do limão!) como tem feito até agora, terá o meu reconhecimento.

8. Depois de algumas coisas que li ontem à noite, escritas por portistas nas redes sociais, lembrei-me e tive saudades do Prof. Bitaites. Ó meus amigos, é preciso baixarmos um bocadinho as expectativas. Depois das asneiras e algumas loucuras cometidas pela Administração da SAD nos últimos anos, os próximos tempos vão ser de “vacas magras” (em termos de meios à disposição do(s) treinador(es) ).

9. P-O-O-O-O-O-R-T-O

8 comentários:

Paulo Marques disse...

"contra uma equipa muito agressiva (no bom sentido) "
Nem sempre, também souberam dar nas pernas sem consequências. Perdemos pelos erros defensivos e pela falta de qualidade atacante, mas os alemães podem sempre atropelar um bocadinho sem que ninguém se chateie. Mesmo que não precisem.

Paulo Marques disse...

Isso e estou à espera dos tropeções normais para toda a gente esquecer a SAD, sacar os lenços brancos e dizer que os jogadores não valem nada e deviam ser vendidos. Alguns já prepararam o discurso com a entrada do Sérgio Oliveira, mas tiveram azar.

Luís Vieira disse...

Jogámos mal, perdemos bem. A prioridade é o campeonato. Se não formos apurados para os oitavos, que sejamos eliminados das competições europeias. A Liga Europa não interessa ao Porto nesta fase. É só para desgastar um plantel curto e limitado (jogos à 5ª e ao Domingo, ainda por cima com mais uma eliminatória ao barulho - 16-avos). É tempo de o Sérgio parar de inventar e fazer regressar Casillas, Ricardo, Óliver e Corona. Começámos bem a época assim, não vejo porque alterar - José Sá, Layún, Herrera e Sérgio Oliveira são piores. Temos de jogar com os melhores.

Hugo Mota disse...

Caro José Correia, é verdade que noutros tempos existia outra qualidade no plantel do FCP. Mesmo assim, num jogo contra uma equipa de nível elevado como é o actual Leipzig, ter Casillas, Corona e Óliver no banco, e Sá, Sérgio Oliveira e Marega em campo, com estes 2 últimos abraçados à nulidade, roça o hara-kiri.

O meu nível e treinador é zero. Nem sequer jogo Football Manager. Mas caramba! Não preciso ser um génio da bola para ver que o defesa esquerdo do Leipzig fechava mal o flanco, e um jogador tecnicista como o Corona, se minimamente servido, conseguiria tirar mais dividendos do que um galgo cego como o Marega. Também não preciso ser iluminado para saber que Layun é bem mais virtuoso no ataque do que na defesa. Ainda para mais apanhando com gajos pujantes, rápidos e bons de bola pela frente. Ricardo ou Maxi, qualquer um deles, seria opções bem mais seguras do que o mexicano. Já nem falo em Casillas, pois essa opção ultrapassa o campo técnico, para entrar no domínio da estupidez.

Para finalizar, da Champions, a minha única expectativa é não ser humilhado por "Basileias". Se for possivel irmos aos oitavos, excelente pela componente financeira. Se não der, pelo menos garantir a liga europa pelo prestigio. Contudo, muito mais importante do que isso, são os títulos nacionais. Os 3! Pelo que temos visto, temos total capacidade para os vencer. Desperdiçar o momento em que estamos por cima, com palermices de next special one é uma palermice absoluta.

Para o nosso bem, espero que Sérgio Conceição mantenha a lucidez que teve após o FC Porto - Besiktas e faça esquecer esta noite surreal já no próximo FCP - Paços de Ferreira.

Alexandre O. disse...

Nem uma referência a Casillas?

Qualquer análise a este jogo tem de levar em conta a invenção idiota de Sérgio Conceição ao colocar José Sá em detrimento de Casillas.

O FCP mesmo com limitações óbvias no plantel, não pode ser um Boavista época 2000/2001. Kick and Run.

Layun teve 35 perdas de bola, novo recorde da edição actual da Champions, Ricardo Pereira, Maxi e Dalot são incontestavelmente superiores, não podemos auto-limitarmos-nos ainda mais.

Não faz sentido ter 30% posse de bola e 61% de eficácia de passe a jogar fora, isso é o que os Tondelas desta vida têm no Dragão. Um massacre.
Jogar fora e não ter um jogador que consiga segurar uma bola a meio campo, que pense o jogo, que vire o flanco, que faça uma finta, quando se olha para o banco e está lá Oliver e Octávio pelo menos.

Não temos Decos, Hulks, Pepes e outros, mas também não temos Dudas, Martelinhos e Frechauts.

O FCP nesta fase e depois de uma paragem podia e devia ter apresentado um onze com mais qualidade, logo mais próximo de ter sucesso.

Espero que Sábado o Sérgio (que está a fazer um grande trabalho) regresse ao melhor onze e pare de tentar inventar em posições onde não precisa.


Casillas;Ricardo Pereira;Marcano;Felipe;Danilo;Oliver;;Brahimi;Corona;Aboubakar;Marega.

Vidente Mor disse...

pois, o plantel e curto, layuns, hernanis, herreras as vezes, nao sao por ai alem, no entanto e nestas circunstancia pede se um treinador menos emocional e mais pragmatico e sem inventar. Sergio conceiçao meteu os pes pelas maos, nao soube ou sabia como abordar o jogo e tirou casillas e ricardo da equipa , isto e, tirou o principal pilar e aglutinador do grupo e da defesa e o def direito em quem confiava tendo para mais maxi nao sei aonde. Sergio conceiçao deixou que o seu desequilibrio emocional o bloqueasse e quisesse dar uma de magico, resultado so nao levou cinco como os outros em basileia porque e um homem de fe como o marcelo. A desorientaçao era tal que o descalabro era previsivel, a derrota so tem um culpado o treinador mais ninguem. Agora faltam 3 m3dios fortes, rapidos e com alguma tecnica , isso faltam, um parece me estar na B , luizao, os outros dois tem de os comprar, serao caros ?? ah pois serao.
O problema nao foram os 3 a 2 , para as contas foi pior a derrota em casa com os turcos, o problema e que provavelmente perdeu o balneario e o tal grupo de que ele tanto fala, afinal nao sabe como gerir um grupo. Normalmente este tipo de personalidades demasiado emotivas trazem um choque vantajoso nos primeiros tempos, mas depois senao tem substrato se nao percebem realmente do assunto perdem se na emotividade e so arranjam chatices, esperemos que nao seja este o caso pois nesse caso sera mais um ano a zeros. MAS VAI SER MUITO DIFICIL RESTABLECER A UNIAO NO GRUPO E A CREDEBILIDADE DO TREINADOR , ISSO VAI MAS SO POR CULPA DE SERGIO CONCEIÇAI E MAIS NINGUEM, estupidamente com um jogo deixou ir por agua abaixo a tranquilidade e a confiança que a equipa estava a ter, sergio conceiçao pensou mais nele do que na equipa FOI UMA OPCAO TECNICA RIDICULA OU SE QUISEREM UMA OPCAO TECNICA INCOMPETENTE.

vmartins45 disse...

Resumindo e concluindo.
1 - Não fomos goleados por milagre.
2 - O treinador quis dar um ar de génio ( José Sá na vez de Casillas, Layun na vez do Ricardo, Sérgio Oliveira na vez de Óliver) e mostrou que não passa de um treinador mediano.
3 - Não temos plantel, nem treinador para passar-mos à fase seguinte na Champions.
4 - Marega é o maior tosco que já vi jogar no meu Porto, mas infelizmente, até à recuperação do Soares, não temos alternativa no plantel.
5 - Com este plantel tão curto, só por milagre seremos campeões.

duffer disse...

Existem pessoas que só comentam e em todos os blogues quando perdemos. Devem ser videntes.
Haja paciência.