quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Sobreviventes


Foram quase 30 minutos, durante a segunda parte, em que a equipa foi encostada às cordas, como antes nunca tinha acontecido nesta presente época. As muitas lesões que nos têm afectado começam a apresentar a factura. Com um "11" muito diferente do habitual, se calhar o FCP não podia mesmo aspirar a mais do que este empate final, perante um Besiktas que é a melhor equipa turca dos últimos larguíssimos anos e que justificou o apuramento.

Surpreendentemente, S.Conceição fez apenas duas alterações durante todo o encontro, a primeira das quais quase ao minuto 80. Com a equipa muito cansada e sem nunca conseguir verdadeiramente o controlo da partida, este terá sido mais um sinal enviado à SAD do que propriamente uma opção táctica: reforços precisam-se e com urgência.

Regressando à primeira parte, uma vez mais o FCP conseguiu um golo de muito pouco, o que até poderá ser visto como algo de positivo, desde que não se abuse do facto.
Jogada estudada e Ricardo Pereira a fazer, praticamente, a única coisa positiva que se lhe viu: um cruzamento perfeito para Felipe inaugurar o marcador.
A vantagem não era muito justificável em termos estatísticos e, por isso mesmo, ninguém ficou verdadeiramente espantado com o empate ao caír do pano dos primeiros 45 minutos. Talisca, uma vez mais, facturou numa boa jogada em que faltou alguém naquela nossa defesa (Marcano?).

Visto o empate interessar a ambas as equipas, foi com alguma surpresa que se assistiu àquela entrada de rompante dos turcos no segundo tempo. O FCP defendeu como pode e sobreviveu, com sorte (bola ao poste), mas também mérito (boa defesa de Sá a grande remate de Quaresma).

Contra a corrente, Ricardo Pereira teve uma oportunidade flagrante de golo que desperdiçou de forma infantil.
Seria, reconheça-se, de uma injustiça tremenda para o Besiktas, caso o FCP tivesse vencido a partida.
Finalmente, nos últimos 15 minutos, os turcos tiraram o pé do acelerador e, dessa forma, conseguimos descansar um pouco.

E, com este empate que foi melhor resultado que exibição, não dependemos agora de mais ninguém.

2 comentários:

vidente mor disse...

concordo, mas o porto esta claramente nos limites, SC e muito teimoso e nao podemos ter no plantel andres2, hernanis, layuns, e assim como corona por exemplo para jogarem 30 minutos e quase sempre mal, temos na B luizao, galeno,apereira, varela mas SC com o fundamentalismo do grupo unido começa a exagerar e nota se cada vez mais em campo. Estamos a beirinha de começar a perder e ou SC consegue por a equipa a jogar mais e a correr menos ou teremos problemas, sem marega este tipo de futebol e muito complicado de manter.

PAULA CARNEIRO disse...

Marega e Octávio e Soares estão a fazer falta, um corona nos limites também não ajuda nada, mas porquê raio não entrou o André André