domingo, 6 de maio de 2018

Esta festa é festa de tanta gente

A festa com o principal obreiro deste título

Todos de pé, bandeiras no ar
Todos de azul de pé a gritar
O Porto é o maior e o resto é conversa

A festa dos jogadores no hotel

E todos juntos, todos mão na mão
Todos gritando viva o Campeão
E todos juntos sempre
É sempre uma festa

A festa nos Aliados

E essa festa é festa de tanta gente
Que ser do Porto é nunca estarmos sós
É gritarmos sozinhos e de repente
Ter um milhão de vozes na nossa voz que é voz do

A festa em Lisboa

Porto, Oh Campeão
Invencível dragão
Porto o maior de Portugal
Porto nobre cidade
Terra da liberdade
Donde houve nome Portugal

Porto nobre cidade
Terra da liberdade
Donde houve nome Portugal
Porto, Oh Campeão
Invencível dragão
Porto o maior de Portugal

Todos de pé, bandeiras no ar
Todos de azul de pé a gritar
O Porto é o maior e sempre há-de ser

Nota: Fotos ojogo.pt

2 comentários:

Luís Vieira disse...

Enfim, campeões! E penta só há um :)

Alexandre disse...

Entristece me que salvo a honrosa excepcao deste post onde comento e do seu autor, neste blog, autores tão reactivos e extensivos nas derrotas e nos momentos baixos estejam em silêncio desde sábado após a vitória do campeonato.
Ainda pensei que nos primeiros dias estivessem a fruir da vitória e que a vontade de festejar se sobrepusesse a de escrever.
Mas quarta-feira, ao 5o dia apoa a vitória, o silêncio e constrangedor.
Será porque um post vitorioso tera obrigatoriamente de conter elogios, em vez da habitual menorização de treinadores, jogadores e dirigentes do clube?
Da minha parte, tal como a de milhoes de portistas, o tempo é de celebração e de reconhecimento a quem das fraquezas fez forças, recuperando e sublinhando a atitude perante os desafios que distinguem o FCPORTO dos demais clubes e que o fizerem e fazem afirmar como um clube de sucesso ao arrepio das probabilidades e contextos.