sábado, 12 de janeiro de 2019

Ainda há quem não conheça o nosso equipamento principal

...e, talvez por isso mesmo, e reeditando tempos já julgados ultrapassados e erradicados para todo o sempre, estranhamente o nosso clube apresentou-se hoje em Alvalade com o equipamento alternativo. Por que razão? Ninguém saberá ao certo. Para vender camisolas? Mas afinal é o departamento de marketing quem mais manda dentro do FCP?
Um desrespeito completo pelo adversário e principalmente pela nossa própria história.



Da última vez que tínhamos feito esta mesma gracinha saímos derrotados deste mesmo estádio, hoje demos "apenas" por terminado a maior série de vitórias consecutivas de sempre em Portugal.

Em comparação com estes dois aspectos, o jogo em si mesmo quase que é secundário.
Os jogos recentes, em Lisboa, contra este adversário são praticamente cópias uns dos outros: um FCP que se deixa adormecer por um scp sempre abaixo do que se espera e a quem o empate parece não desagradar. Mesmo quando, como acontecia hoje, a desvantagem pontual tornava obrigatória uma vitória ou, pelo menos um futebol mais virado para a frente.
O nosso clube, e já lá vão 11 épocas, deixa-se levar neste enredo sonolento, e os jogos são quase sempre desinteressantes e muito raramente ficam na memória.

A equipa não esteve mal defensivamente mas, tal como na Luz, pouco fez em termos atacantes.
Soares poderia ter decidido mas também Bas Dost não marcou num daqueles lances que raramente falha. Na verdade, tal como Keizer, Sérgio Conceição parecia, no fundo, contente com um empate. Por que outra razão optaria, em primeiro lugar, por um desadaptado Fernando em vez do um Hernâni em muito melhor forma?

Olhando para o conjunto da primeira volta que agora termina, o balanço é, porém, bem positivo.
A nossa actual diferença pontual para os rivais representa uma almofada já com algum significado. Temos é que nos manter em alerta para o futuro e deixarmo-nos destes azuis-"cinzentos" da camisola desta tarde.

6 comentários:

Vidente Mor disse...

O unico problema ate aqui foi a estupida derrota com o guimaraes em casa depois de estar a ganhar dois a zero, esse jogo fez toda a diferença ate aqui. Depois o porto quando joga com os rivais diretos pode perder, empatar ou ganhar para mais fora, depois sao nestes jogos com iguais que se notam as deficiencias do jogo de SC e as dificiencias tecnicas de alguns jogadores ex? soares de cabeça e muito bom com os pes e tosco, Marega quando tem adversarios com um poder fisico semelhante desaparece, nao temos jogadores que chutem de meia distancia, SC nao admite que tem de ter mais jogadores no meio para contrabalançar a superioridade numerica dos adversarios ou entao tem de sentar maxi e colocar militao a def direito ou outro que faça sempre todo o flanco, nao saindo as bolas paradas de teles a coisa em termos de eficacia atacante nao e muito grande nao.
O resultado nao e mau, mas sao estes jogos que nos dao a perspetiva do valor da equipa, o acabar do record foi muito bom para a equipa, PRECISAMOS DE UM MEDIO A SERIO, JA TEMOS O PEPE E O CASILLAS FALTA O MODRIC.

Vidente Mor disse...

alias aquele titulo de MAREGA 9 CLASSICOS EM BRANCO E SIGNIFICATIVO, tem de causar reflexao a SC alias no fundo se nao temos ganho aos toupeiras no ultim o minuto o que nos deu o titulo, os duelos com rivais nao tem sido muito favoraveis a SC, espero que ele nao seja teimoso e aprenda alguma coisa e nao se julgue a ultima bolacha do pacote porque efetivamente nao e.

Unknown disse...

Perante o roubo do padre que nos podia ter posto toda a segunda parte a jogar contra 10, somos surpreendidos com o silêncio de toda a nossa estrutura, SC incluído, que legitima os roubos que nos fazem,e que sem uma reação forte nos irão continuar a fazer. Infelizmente ninguém defende o clube! É uma vergonha esta passividade que a todos entristece.
Só um cego não vê que precisamos urgentemente de um avançado que aproveite as oportunidades que lhe apareçam. Soares e marega assim como Abou para marcarem 1 golo falham 5. Ontem tínhamos ganho pois aquele falhanço do tiquinho nem a um júnior se admite.

Unknown disse...

Luís, antes de teres escrito este artigo, devias primeiro informarte de quem é a responsabilidade de o FCPorto jogar quase sempre com o equipamento alternativo no WC. Mais intrigante que isso é que quando eles vêm ao Dragão costumam jogar com o original.
Quem define qual a camisola, calções e meias de cada equipa é a Liga que enviar 2 ou 3 dias antes do jogo a cada uma das equipas o equipamento a usar no jogo.
Importante era perceber porque é que de uma volta para a outra, os equipamentos deixam de confundir.

Luís Carvalho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luís Carvalho disse...

Sim, mas cada clube dispõe de 3 dias para contestar a escolha desse mesmo equipamento por parte da Liga. Era o que nosso clube deveria ter feito.
Fê-lo e rejeitaram-no? Então, perante tamanha afronta, o FCP deveria ter tornada pública essa decisão tal, como bem escreve, a aberração da mesma.

Recordo que o "JN" referiu que uma das causas da saída de Antero Henrique, deveu-se precisamente ao facto de, em 20116/17, o FCP se ter apresentado em Alvalade com um equipamento de cor amarela.

https://www.jn.pt/desporto/interior/cinco-razoes-para-o-mal-estar-no-f-c-porto-5368663.html